Estudos apontam que o aumento no número de operações policiais não garante a queda da criminalidade

O aumento no número de operações policiais não garante a queda da criminalidade. É o que mostra um estudo do Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (Geni), da Universidade Federal

O aumento no número de operações policiais não garante a queda da criminalidade. É o que mostra um estudo do Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos (Geni), da Universidade Federal Fluminense (UFF). Segundo as conclusões do relatório, “os dados apresentados apontam que o aumento de operações policiais não é acompanhado da diminuição das ocorrências criminais, mas sim o seu inverso”.
Os dados da pesquisa foram apresentados, nesta segunda-feira (3), em um evento pela internet da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, com a presença de movimentos sociais e da própria UFF, responsável pela pesquisa.

A discussão acontece na semana em que o Supremo Tribunal Federal (STF) volta a discutir a liminar que proíbe as operações policiais em comunidades durante a pandemia, desde que não aconteçam sem conhecimento do Ministério Público.