Moradora da Matinha no Complexo do Alemão, que teve a mercadoria apreendida pela prefeitura, está precisando de ajuda para manter o sustento da família

O “Guia Favela” postou a história da Priscila Gomes que tem 18 anos e trabalha como camelô pra ajudar nas contas de casa. Ontem a Prefeitura do Rio recolheu toda

O “Guia Favela” postou a história da Priscila Gomes que tem 18 anos e trabalha como camelô pra ajudar nas contas de casa. Ontem a Prefeitura do Rio recolheu toda a mercadoria que ela tinha em mãos, alegando que, por causa da pandemia, ela não poderia trabalhar.
Acontece que hoje a Priscila é a principal renda da casa e não pode ficar sem o dinheiro que recebe vendendo seus produtos. A jovem também fazia doces pra vender na comunidade, mas hoje se encontra sem dinheiro para comprar novos materiais de produção.
“Não vejo a hora de Deus me honrar nessa terra. Só eu sei oque já passei e escutei/escuto até hoje. Quantas vezes fui dormir chorando pedindo que o outro dia nem começasse porque não aguentava mais, eu mereço muito ser feliz em todas as áreas da minha vida!”  diz Priscila.