Moradora da Matinha no Complexo do Alemão, que teve a mercadoria apreendida pela prefeitura, está precisando de ajuda para manter o sustento da família

O “Guia Favela” postou a história da Priscila Gomes que tem 18 anos e trabalha como camelô pra ajudar nas contas de casa. Ontem a Prefeitura do Rio recolheu toda

O “Guia Favela” postou a história da Priscila Gomes que tem 18 anos e trabalha como camelô pra ajudar nas contas de casa. Ontem a Prefeitura do Rio recolheu toda a mercadoria que ela tinha em mãos, alegando que, por causa da pandemia, ela não poderia trabalhar.
Acontece que hoje a Priscila é a principal renda da casa e não pode ficar sem o dinheiro que recebe vendendo seus produtos. A jovem também fazia doces pra vender na comunidade, mas hoje se encontra sem dinheiro para comprar novos materiais de produção.
“Não vejo a hora de Deus me honrar nessa terra. Só eu sei oque já passei e escutei/escuto até hoje. Quantas vezes fui dormir chorando pedindo que o outro dia nem começasse porque não aguentava mais, eu mereço muito ser feliz em todas as áreas da minha vida!”  diz Priscila.

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]