Clínica da família do Alemão lança painel de monitoramento da segunda onda de Covid-19

O Complexo do Alemão é a segunda comunidade da cidade do Rio com o maior número de casos de Covid-19 registrados

Clínica da família do Alemão lança painel de monitoramento da segunda onda de Covid-19

A Clínica da Família Zilda Arns, que atende a região do Complexo do Alemão e redondezas, reativou nesta semana o painel de monitoramento da Covid-19 da unidade. Os dados estão sendo contabilizados desde o último dia 30 de novembro devido ao crescimento de pacientes apresentando casos de Síndrome Gripal. O que parece ser o início de uma segunda onda da pandemia do novo coronavírus.

Desde o fim do mês de outubro a cidade do Rio de Janeiro vem registrando um aumento significativo de casos confirmados de pessoas infectadas com o novo coronavírus. As favelas do Rio acompanham estes aumento de casos, por isso, a Clínica da Família Zilda Arns decidiu organizar as planilhas de atendimento COVID. E com isso, reativar o painel da unidade. Mais de 950 moradores foram atendidos, dentre estes pacientes 95 testaram positivo para a Covid-19.

No início da pandemia as pessoas idosas, que estão entre o grupo de risco, eram as pessoas que mais contraem o vírus. Contudo, nesta segunda onda os jovens registram a maior quantidade de casos. O painel mostra que 192 moradores de 20 a 29 anos foram atendidos, 18 testaram positivo para Covid-19. O Morro das Palmeiras é a localidade com mais números de casos registrados na unidade. O aumento de casos nos últimos dois meses pode ser reflexo da diminuição das medidas de isolamento da cidade do Rio. 

O painel é uma iniciativa de médicos preceptores e residentes, com o objetivo de trazer informações atualizadas e transparentes sobre o trabalho no território. Segundo o Painel de Coronavírus nas Favelas, desenvolvido pelo Voz das Comunidades, o Complexo do Alemão é a segunda comunidade da cidade do Rio com o maior números de casos de Covid-19 registrados: 1.090 moradores até o momento, com 67 óbitos.