COVID19NasFavelas: Polícia Militar de Minas toca em laje de favela e contraria recomendações da OMS

Vídeos e relatos que circulam nas redes sociais mostram que ação ajudou na aglomeração de pessoas na favela
WhatsApp-Image-2020-04-20-at-18.33.44

Por Favela em Pauta

A Organização Mundial da Saúde (OMS) segue orientando países à respeitarem o isolamento social e o uso de máscaras, medidas consideradas fundamentais para controlar o avanço do novo coronavírus. Desde o início da quarentena muito se questionou sobre a recomendação de evitar aglomerações. Mas e quando a sua quebrada é a própria aglomeração? E pior, como fazer quando policiais militares buscam realizar uma boa ação na favela, mas faz o processo inverso?

É o que aconteceu no dia 14 de abril, na favela Aglomerado da Serra, na Região Centro-sul de Belo Horizonte. A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) lançou o projeto “PM na laje”, que tem como objetivo levar música e cultura para os moradores durante a quarentena, em BH e na Região Metropolitana.

NO VÍDEO PUBLICADO NO INSTAGRAM OFICIAL DA PMMG É POSSÍVEL VER O SHOW PRODUZIDO EM CIMA DE UMA LAJE E ALGUNS MORADORES ASSISTINDO NAS JANELAS DE SUAS CASAS.

Primeiro baile que não lombra na Serra

Moradores usaram as redes sociais para questionar a iniciativa da polícia, tendo em vista que eles estão circulando entre becos e vielas diariamente com ações para reduzir os danos causados pela pandemia, como entrega de cestas básicas, kits de higiene e orientações sobre medidas preventivas, que também inclui evitar ficar nas ruas e não realizar eventos em espaços públicos ou em casa.

A produtora cultural e moradora da favela da Serra, Alcione Cristini, usou a hastag #PrimeiroBaileQueNãoLombro para ironizar o projeto musicial, pois o histórico de violações de PMs nos bailes funks impede que outros eventos aconteçam na favela. O termo usado por ela significa que não teve intervenção e retaliação da parte dos policiais.

Vídeo mostra que ação na favela vai contra recomendações

Ao contrário do que mostra o vídeo oficial, nas redes sociais também circula um vídeo de uma aglomeração de pessoas sem máscara assistindo ao show dos policiais. O DJ D2 do Paraíso publicou em seu Twitter e questionou “alguém fala que isso aqui é zoeira”.

O Favela em Pauta entrou em contato com a Polícia Militar de Minas Gerais e até o momento desta publicação não teve retorno. Na página oficial da PMMG, o major Flávio Santiago deu um depoimento sobre o projeto “PM na Laje” e disse que “nosso objetivo é que as pessoas tenham um pouco de entretenimento num momento de isolamento social e possam confraternizar sem saírem de suas casas”.

Em um boletim divulgado nesta segunda-feira (20) pela Secretaria Estadual de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), mostra que em Belo Horizonte mais de 450 casos foram confirmados na capital mineira e oito pessoas morreram por causa do novo coronavírus.

*Foto de capa da Gabi Coelho no Aglomerado da Serra

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]