Painel Covid-19 nas Favelas registra 10.000 casos nas comunidades do Rio

A contagem é realizada em 25 favelas de diferentes regiões da cidade. 964 moradores faleceram em razão da Covid-19
WhatsApp Image 2021-01-08 at 19.17.31

Na última sexta-feira (8), o Painel Covid-19 nas Favelas registrou a marca de mais de 10.000 casos de coronavírus nas favelas da cidade do Rio de Janeiro. A contagem que vem acontecendo desde o mês de abril é realizada em 25 favelas de diferentes regiões da cidade. Entretanto, neste mês de janeiro mais 26 comunidades também serão incluídas.

Em primeiro lugar, devido à ausência do detalhamento dos casos nas favelas a partir da perspectiva da Prefeitura do Rio, o Voz das Comunidades, então, desenvolveu o Painel Covid-19 nas Favelas. O intuito foi levar aos moradores de comunidades informações locais a respeito do avanço da pandemia do novo coronavírus. Na noite de ontem (08), o painel registrou 10.068 casos confirmados, 8.125 moradores recuperados. No entanto, houve 964 mortes nas comunidades do Rio. Em outras palavras, o crescimento de casos e óbitos têm sido frequentes e diários.  

Imagem : Reprodução

Após o aumento de casos no final do mês de outubro, o painel teve alterações em sua classificação. Como resultado, o Complexo da Maré, Zona Norte do Rio, tornou-se a comunidade com o maior números de casos. São 1319 casos, e 142 óbitos. Além disso, o Complexo do Alemão (também na Zona Norte) é a segunda comunidade com maiores índices de COVID-19. São 1123 casos, 988 pessoas recuperadas. No entanto, teve 69 óbitos. A Rocinha, maior favela do Rio, e também da América Latina, é a terceira comunidade com maior registro de casos, 1019. ou seja, a favela da Zona Sul possui 860 moradores recuperados. Contudo, registrou 64 óbitos.

Imagem: Reprodução

Novas Comunidades

Posteriormente, ainda neste mês de janeiro, o painel vai incluir outras 26 comunidades da cidade na contagem de novos casos de Covid-19. São elas:

Cerro Corá – Cosme Velho

Tabajaras – Copacabana 

 Morro dos Cabritos – Copacabana 

Pereirão – Laranjeiras 

Santo Amaro – Catete

Morro dos Prazeres – Santa Teresa

Chácara do Céu – Leblon

Complexo do Lins – Lins de Vasconcelos

 Morro da Serrinha – Madureira

Cidade Alta – Cordovil 

Morro do Dendê – Ilha do Governador 

Morro do Fallet – Santa Teresa

 Faz quem quer – Madureira 

Fogueteiro – Santa Teresa 

Morro do Borel – Tijuca

Turano -Tijuca/ Rio Comprido 

Salgueiro – Tijuca

Morro da Casa Branca – Tijuca

 Andaraí – Tijuca

 Morro da Mineira – Catumbi

Favela do Rato Molhado – Engenho Novo

Vila Aliança –  Bangu

Rio das Pedras – Jacarepaguá 

Batan – Realengo

Morro da Camarista – Méier

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]