Candidata Benedita da Silva (PT) faz caminhada na Rocinha e no Santa Marta

Nas comunidades a candidata conversou com eleitores e participou de carreata pelas obras do PAC e Plano Inclinado

Candidata Benedita da Silva (PT) faz caminhada na Rocinha e no Santa Marta

A candidata Benedita da Silva (PT) fez uma caminhada, na manhã de hoje (01), pela feira da Rocinha. No local aproveitou para conversar com feirantes e populares sobre suas propostas de governo. Em seguida, realizou uma carreata até as obras do PAC e  para finalizar, caminhou pelo Mercado Popular da Rocinha. Na parte da tarde, Benedita visitou a favela Santa Marta e se reuniu com moradores e comerciantes da localidade.

Na Rocinha, a candidata enfatizou as propostas para a saúde da mulher, dizendo que, eleita, vai garantir um número muito maior de exames de diagnóstico. “Precisamos que as UPAs e as clínicas da Família funcionem. Vamos ter exames, ter o mamógrafo dentro da comunidade para que toda a comunidade tenha acesso, não só alguns“, declarou Benedita na Rocinha, onde o prefeito Marcelo Crivella usou verbas da prefeitura para instalar um tomógrafo em sua igreja, a Universal do Reino de Deus.

Foto: Wagner da Silva

A candidata lembrou seus projetos para a juventude mais pobres. Além de convênios para garantir ensino profissionalizante, defendeu investimento em tecnologia e empreendedorismo. Como exemplo, citou aplicativos para mototaxistas e empréstimos do banco popular, a a juro zero, para comprar tablets, aparelhos para fazer música e melhorias no comércio de um modo geral.

O banco popular será o suporte para a Moeda Carioca, um cartão que o morador terá para gastar R$ 100 por mês na própria favela. Isso vai dar emprego à juventude e fortalecer a economia das nossas comunidades“, explicou a candidata. 

Ao chegar ao Santa Marta, onde se encontrou com jovens na Igreja Batista, Benedita reafirmou seu compromisso com as comunidades pobres.

Eu vim de uma favela e por isso o foco da minha campanha são as comunidades pobres. Pode até ter candidato que conheça essa realidade como eu. Mas, melhor do que eu, ninguém conhece“, completou Benedita