Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Conheça DJ MUMU, destaque no cenário do afrofunk no Rio de Janeiro

Cria do Morro do Tuiuti, DJ faz sucesso com ritmos de afrobet e afrofunk
Foto: Talita Toledo/ Redes Socias/ Divulgação

Lucas Coutinho de 28 anos, Conhecido como ‘DJ MUMU DO TUIUTI’, nascido e criado na Comunidade do Tuiuti, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio. Começou sua carreira de DJ e Produtor Musical, quando tinha 12 anos. Desde então nunca mais parou de produzir suas músicas. Em 2012 o artista lançou sua primeira música que colocou seu nome no funk ‘DJ MUMU DO TUIUTI’. Logo em seguida, fez um remix com a música “Sabotaram o meu copo” de Mc Priscila, que faz sucesso até hoje.

Por gostar de swing nas músicas, começou a pesquisar e se arriscar mixando beats de funk carioca com instrumentos como atabaque e agogôs, produzindo afrobeat “Eu já tinha ouvido o afrobeat lá de fora, aqui no Rio eu nunca tinha ouvido”. Com isso, MUMU é um dos primeiros DJ da cena a popularizar o ritmo e trazer sua carimbada no meio das músicas.

Sua maior inspiração veio de seu primo, DJ Glauber da Mangueira. Ele conta que sempre ouvia as músicas de Glauber e achava que o primo fazia batidas diferentes de outros funks. ”Na época, era muito melody, através dele, eu comecei a ouvir o funk de verdade, a batida raiz de verdade. Então ele foi minha maior inspiração ali no começo quando começou a despertar em mim o interesse, a vontade de ser DJ, produtor musical”. Atualmente MUMU, tira inspiração do afro para produção de suas músicas.

O DJ já fez parte de grandes eventos que são referência no movimento musical, como a WOBBLE. E também já produziu com grandes artistas da música MC Cabelinho e MC Smith.

MUMU tem planos para levar o ritmo de Afrobeat e Afrofunk para fora do Rio e com novas produções de músicas que serão lançados em breve, onde ele está  dando mais atenção em seu álbum. “Eu tô começando a produzir os beats, que é um projeto meu de afrofunk, o nome vai ser “Pegada de Africano” que também vem muito pesado e é uma coisa que eu já venho trabalhando há um tempo e pretendo focar ainda mais no gênero”, conta.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]