Moradora do Alemão encontra nos ovos de colher uma oportunidade de expandir seus negócios

Com menos de 1 mês para a Páscoa, investir na venda de ovos gourmet pode ajudar a garantir uma renda extra
2021-03-08-OVOS DE PASCOA NA COLHER-24

Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades

Com 21 anos, Marilia Salvador, viu nos chocolates de Páscoa a formula perfeita para vencer a crise e levar um renda extra para o bolso. A moradora da localidade da Grota, no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, já se adiantou e começou a preparar suas encomendas para a Páscoa (celebrada no dia 4 de abril).

“Meu esposo ganha pouco, eu estou desempregada, morando de aluguel e com uma filha pequena. Eu preciso colocar um dinheiro extra em casa. E logo, pensei nos chocolates. Fui comprar o material, estava tudo muito caro, mas já estou fazendo as contas para garantir minhas encomendas”, diz a dona de Casa.

Marilia está confiante nas vendas e aposta no ovo de colher para obter lucros.
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades

A jovem é experiente em trufas de sabores variados e ovo de colher, que é meia banda de um ovo de chocolate com um recheio que se come de colher. É uma versão do popular brigadeiro de colher, mas que foi levado para as ceias pascais.

Diante da crise financeira provocada pela pandemia da Covid-19, o comércio de favela enxerga na data comemorativa uma oportunidade de arrecadar um pouco mais, mesmo sabendo que o faturamento não será igual ao dos tempos sem o vírus. As comemorações tendem a ser mais singelas e algumas famílias podem dar preferencias aos ovos gourmet, caseiro, pelo menor custo.

Um ovo de páscoa de uma grande marca custa em torno de R$80,00 a R$ 100,00 e um ovo de colher, dependendo do sabor, vai de R$ 35,00 até R$ 65,00. Porém, para quem quiser presentear mais pessoas, a trufa pode sair em torno de R$ 2,99 a R$ 7,00.

Trufas para páscoa sendo preparadas
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades

Como Marília já está de olho no futuro, ela fez pesquisa de preço, sabores, colocou tudo na ponta do lápis e está apostando suas fichas nesse período.

“Quem não gosta de chocolate? Você poder presentear alguém que você gosta e se presentear com algo tão gostoso e feito com amor e carinho” .

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]