Cidade Correria: espetáculo volta em cartaz e pede ajuda em “vaquinha coletiva”

IMG_3449

Fotos: Betinho Casas Novas

“O Coletivo Bonobando quer levar Cidade Correria para o Teatro Ipanema!”

Passando por cinco bairros carioca, o espetáculo, formado por um elenco de atores da periferia, realizado pelo Grupo Teatro na Laje e o Coletivo Bonabando, contou nos anos de 2015 e 2016, a história da invasão de um teatro, por um grupo de atores, para viverem grandes histórias de uma cidade inventada, cidade essa chamada de Correria. “O público é levado a conhecer a cidade caos, cidade contradição, cidade maravilhosa, cidade impedida, cidade carnaval, cidade invenção, cidade revolução..” A peça nasce do primeiro projeto de ocupação artística das quatro arenas da prefeitura, uma parceria do Grupo Teatro da Laje e o Observatório de Favelas, viabilizado através do Edital de Fomento da Secretaria Municipal de Cultura.

Espetáculo Cidade Correria na Arena Carioca Dicró, Penha, Zona Norte do Rio Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz da Comunidade

“Cidade Correria, do Coletivo Bonobando, circulou por todas as Arenas Cariocas em 2015 e realizou, em maio de 2016, uma bem sucedida ocupação no Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto, no Humaitá, com diversas atividades, o teatro lotado e excelentes críticas. Esta campanha de financiamento coletivo tem como objetivo a realização da segunda temporada de Cidade Correria no Teatro Ipanema, em março, às quartas e quintas, às 20h. Estamos vibrando com a possibilidade de ocupar o Teatro Ipanema, um espaço de referência histórica para as produções artísticas de juventude. Esta é mais uma oportunidade para o publico carioca assistir a Cidade Correria, uma cena necessária, potente e singular, emergida de nossas vidas cotidianas na cidade…” conta o release do grupo no site do financiamento coletivo.

Criado em 2014, o Coletivo Bonobando é composto por jovens atores de territórios populares da cidade. A cena conjugou as práticas cotidianas desta juventude, através de um processo de criação coletiva radical, desenvolvido a partir das relações sensíveis e políticas entre os artistas do grupo, descentralizando e atritando as diferenças na cidade. Esta dramaturgia coletiva foi processada pelas relações entre corpos urgentes, insurgentes, com histórias, memórias e desejos distintos. Cidade Correria não é uma história, é uma ocupação, um transbordamento das emergências cotidianas, expondo contradições, pulsando alegrias, feridas e potências. A cidade trágica, a cidade cômica. Uma cidade supra real, em deriva, que poderia ser a nossa cidade, ou qualquer cidade. O público é levado a conhecer esta cidade caos, cidade contradição, cidade maravilhosa, cidade impedida, cidade carnaval, cidade invenção, cidade revolução.

Para ajudar o Coletivo Bonobando a fazer mais um espetáculo, contribua através da vaquinha online, pelo link:

https://www.catarse.me/cidade_correria_em_ipanema

Texto: Equipe Coletivo Bonobando 

Imagens: Preta Portê Filmes.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]