Crianças de 11 e 12 anos devem ser vacinadas contra Meningite

Vacina é a única forma de prevenção e está disponível nas clínicas da família e centros municipais de saúde
17477_vicina_contra_hpv_centro_saude_bairro_fatima_040117_fotobaeta5

Mesmo com a pandemia mundial da Covid-19, não se deve colocar de lado outras doenças virais que também matam tantas pessoas no Brasil e no mundo. Desde o dia 8 de Junho, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio oferece a vacina contra a meningite. Adolescentes de 11 e 12 anos de idade devem se vacinar mesmo que já tenham sido vacinados contra a Meningite C. 

A vacinação também é oferecida para pacientes de 14 anos ou mais, portadores de Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN). Neste caso, a vacina será aplicada a partir de prescrição médica e exclusivamente no Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE), que funciona no Hospital Municipal Rocha Maia, em Botafogo, zona Sul do Rio.

A vacina é a única forma de prevenção contra os quatro tipos mais graves meningite, que é uma doença grave, causada por vírus ou bactéria, e provoca inflamação das meninges. As meninges são membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. 
A meningite pode deixar sequelas graves, como atraso mental, surdez, cegueira e infecção generalizada, e até mesmo provocar a morte. Segundo a prefeitura do Rio, a vacinação irá ocorrer durante todo o ano de 2020 em todas as unidades das clínicas da família e centros municipais de saúde.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]