Ao ‘Voz’, líderes dos Complexos do Alemão e Penha dizem como esperam receber o próximo ano nos seus territórios

Faltando poucos dias para o natal e a chegada de um novo ano, os articuladores do Complexo do Alemão que tomaram para si a missão de cuidar dos moradores.

“Já estamos em dezembro!” Pois bem, quem nunca ouviu essa expressão falada de modo abismada? Porque já sabemos que quando se inicia este mês é aquela correria sem trégua: compra roupas e calçados dali, corre-corre para o supermercado, tentativas de fuga das enormes filas acolá, um sol de verão de quase 40 graus, aquela agitação para os preparativos da ceia, é um verdadeiro stress.

Faltando poucos dias para o natal e a chegada de um novo ano, os articuladores do Complexo do Alemão que tomaram para si a missão de cuidar dos moradores desde muitos anos, falaram sobre este ano que já está chegando ao fim e as perspectiva de um modo geral para 2017.

Lucia Cabral e Helcimar Lopes são alguns dos importantíssimos articulares do Alemão que têm projetos na comunidade a fim de levar aos moradores uma possibilidade de contato com cursos, palestras, orientações de todos os tipos, informação e o mais importante é que ambos desenvolvem trabalhos voltados para a educação.

Helcimar Lopes - Foto: Betinho Casas Novas/Voz Das Comunidades

Helcimar Lopes – Foto: Betinho Casas Novas/Voz Das Comunidades

Helcimar é produtor de evento e está atento a tudo que está acontecendo na comunidade, por isso o ano de 2016 para ele foi um ano violento, de intensos tiroteios, mas uma coisa boa aconteceu que foi a chegada dos seus 41 anos, nas palavras dele, não é fácil chegar a essa idade sendo morador de favela.

No ano de 2017 a cidade do Rio será administrada por uma nova prefeitura, ambos se mostraram imparcial sobre a nova gestão, mas deixaram claro que seja cumprido o que foi prometido e que não haja nenhum retrocesso e que devemos ficar atentos a cada medida tomada.

Lucia Cabral - Foto: Betinho Casas Novas/Voz Das Comunidades

Lucia Cabral – Foto: Betinho Casas Novas/Voz Das Comunidades

Nascida na Paraíba, veio morar no Complexo do Alemão ainda pequena, se formou em professora e assistente social, Lúcia Cabral tem o dom de ajudar o próximo desde jovem quando escrevia cartas para as pessoas analfabetas enviarem aos seus parentes distantes.

O espírito natalino remete o que a Lúcia, o Helcimar, entre outros importantes articuladores da comunidade fazem que é ajudar a quem necessita, estender a mão para o próximo quando ele mais precisa, compartilhar atitudes positivas, é época de perdoar, seria muito bom se fizéssemos isso todos os dias sem esperar datas comemorativas e que esse período não fosse apenas de gastos excessivos, quem sabe esse dia chega.


VERISSIMO JUNIOR, TEATRO DA LAJE - COMPLEXO DA PENHA

VERISSIMO JUNIOR, TEATRO DA LAJE – COMPLEXO DA PENHA

Como todo brasileiro, espero o ano que se aproxima com preocupação e expectativa de arrocho e dificuldade.  Mas a esperança é o maior patrimônio que nós, oriundos das favelas e periferias da cidade, temos. Sendo assim, parafraseio o professor Milton Santos e digo que sou pessimista com o que se aproxima e otimista com o que vem depois e sigo em frente, planejando consolidar a Escola do Teatro do Laje, que criamos esse ano no Complexo de Favelas da Penha, e circular amplamente com o novo espetáculo do Grupo Teatro da Laje, “Posso Falar?”.

VERISSIMO JUNIOR, TEATRO DA LAJE – COMPLEXO DA PENHA


TIA BETE, OCA DOS CURUMINS, ALVORADA, COMPLEXO DO ALEMÃO

TIA BETE, OCA DOS CURUMINS, ALVORADA, COMPLEXO DO ALEMÃO

Minhas expectativas para 2017, resumem -se na  esperança de ver nossas crianças  brincando livres pelas ruas das favelas, assim como eu brinquei;  Ver os jovens voltando a ter sonhos e preparando um bom futuro;  ver projetos funcionando com a garotada, nos quatro cantos  do Alemão com êxito e realmente fazendo a diferença. Ver a família conseguindo mostras aos filhos,  o melhor caminho.

TIA BETE, OCA DOS CURUMINS, ALVORADA, COMPLEXO DO ALEMÃO


TUANY NASCIMENTO, NA PONTA DOS PÉS - MORRO DO ADEUS, COMPLEXO DO ALEMÃO

TUANY NASCIMENTO, NA PONTA DOS PÉS – MORRO DO ADEUS, COMPLEXO DO ALEMÃO

Para 2017. Espero que o radical da PACIFICAÇÃO se concretize e que se faça real no Morro do Adeus, no complexo do Alemão e em todo o Rio.

Que seja um ano de mais clareza política, de justiça, de luta pelos nossos direito. Um ano de reconhecimento, de respeito, de igualdade, de oportunidade para todos. Que usemos a nossa voz, que tenhamos paz e voz. E não medo.

Que possam ver nossas comunidades com olhar diferente. E digo diferente, não carente. Pois o que precisamos vai além de caridade.

Que venha com luz e força 2017.

TUANY NASCIMENTO, NA PONTA DOS PÉS – MORRO DO ADEUS, COMPLEXO DO ALEMÃO


MAYSE FREITAS, GAS (GRUPO ALEMÃO SOLIDÁRIO) - COMPLEXO DO ALEMÃO

MAYSE FREITAS, GAS (GRUPO ALEMÃO SOLIDÁRIO) – COMPLEXO DO ALEMÃO

Iniciarei o ano registrando oficialmente o GAS (Grupo Alemão Solidário) Quero dar continuidade ao trabalho desenvolvido  todos esses anos, mas com garantias! Buscarei parceiros e patrocinadores para melhor atender às famílias e desenvolver mais atividades além da parte do assistencialismo que fazemos hoje. Quero também buscar um local montar a sede e assim poder atender melhor nossa comunidade e também usar como depósito das doações que recebemos durante o ano. Também pensamos na realização de eventos, aumentar o número de famílias e crianças beneficiadas pelo GAS. Atualmente são quase 50 famílias e mais de 250 crianças. Meu desejo é poder ajudar ainda mais essas famílias.

MAYSE FREITAS, GAS (GRUPO ALEMÃO SOLIDÁRIO) – COMPLEXO DO ALEMÃO


LUCIANO MEDEIROS GOMES, ADMINISTRADOR DE EMPRESAS, COMPLEXO DO ALEMÃO

LUCIANO MEDEIROS GOMES, ADMINISTRADOR DE EMPRESAS, COMPLEXO DO ALEMÃO

Minhas expectativas para a Comunidade do Complexo do Alemão para 2017 e de paz, direito e ri e vir com o fim dessa guerra,  muitas oportunidades de trabalho, programas sociais e que todos tenham o direito aos serviços públicos.

De minha parte, para ajudar as pessoas, tenho o projeto de ampliar meu trabalho social levando mais oportunidades como: Vagas de empregos, descontos em faculdades, supletivos, colégios, cursos, parceria com órgãos do governo para isenções, parceria com auto escolas, implantação de reforço escolar para as crianças, atendimentos medico, atendimento virtual para agendamentos entre outros…

Como politico e liderança comunitária, lutarei muito junto ao novo Prefeito por melhorias e programas sociais para a comunidade, mesmo sabendo que 2017 será um ano dificil, com um orçamento menor em 3 bilhões e com e crise.

Sobre a PAZ, minha expectativa é que o Governo do Estado entenda que só confrontos nas favelas, não está resolvendo os problemas da segurança publica. Torço para que o Governo do Estado, recue e reformule sua politica de segurança publica, levando para as comunidades: serviços públicos de qualidade, lazer, programas sociais, empregos e tão sonhada PAZ.

LUCIANO MEDEIROS GOMES, ADMINISTRADOR DE EMPRESAS, COMPLEXO DO ALEMÃO

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top