Biblioteca Parque de Manguinhos inaugura cine-teatro com peça inédita

Desde fevereiro instalado da Biblioteca Parque de Manguinhos, o projeto Manguinhos em Cena – Laboratório de Dramaturgia do Gesto promoveu oficinas de formação teatral visando a capacitação de um grupo cênico da região do Complexo de Manguinhos, que deverá atuar na instituição. O resultado é o espetáculo Sintonia Suburbana, que será apresentado em dezembro, nos finais de semana, dias 8, 9, 15 e 16, às 19h, no novo Cine-Teatro da Biblioteca Parque de Manguinhos.

O projeto é uma parceria da Companhia do Gesto com a Secretaria de Estado de Cultura (SEC), à qual a biblioteca é vinculada, e tem patrocínio da Petrobras por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.

“Sintonia Suburbana” é uma comédia melodramática, baseada em histórias que os próprios alunos trouxeram de situações e pessoas com quem convivem no cotidiano. Trabalhando diretamente com o diretor Luís Igreja e com os alunos-atores, a dramaturga Renata Mizrahi (“Coisas que a gente não vê” e “Bette Davis e a máquina de Coca-Cola”) foi a responsável por dar unidade aos casos de bala perdida, remoções habitacionais, falta de destino e de identidade. Sintonia Suburbana é o nome de uma rádio, que apresenta programas como “Casos bizarros da vida normal ou casos normais da vida bizarra” e “Contos picados do dia a dia”, tudo com muito humor, visando à reflexão e ao entretenimento.

“A proposta do diretor Luís Igreja era trabalhar o melodrama no universo de Manguinhos. Histórias de moradores e de funcionários da biblioteca trazidas pelos alunos foram o material bruto para a rádio “Sintonia Suburbana”. Essa peça foi mais do que uma experiência, foi a abertura de um novo olhar para o mundo, mais cru e menos romântico, mas que me enriqueceu infinitamente”, analisa Renata, que contou com a colaboração do Haroldo Cezar, um dos alunos, que se candidatou a assistente de dramaturgia e sugeriu o desfecho da rádio-novela. Funcionário da Comlurb, ele lançou esse ano o livro “Vida de gari” e ingressou no projeto com o objetivo de aprender a escrever para teatro.

Pioneira na pesquisa da linguagem do Teatro Gestual no Brasil, a Companhia do Gesto promoveu nove oficinas gratuitas de formação teatral dentro da Biblioteca: Corpo e Máscara, Palhaço, Improviso e Jogo, Voz e Musicalização, Confecção de Máscaras, Criação, Produção Cultural, Olhar sobre a Cena (assistir, entender e escrever sobre espetáculos teatrais), além de uma oficina sobre o Jogo de Teatro em grupo. O projeto contemplou também atividades extras monitoradas (produção, saídas de intervenção na comunidade, idas ao teatro, leituras dramatizadas, participação monitorada em eventos, como o Festival Intercâmbio de Linguagens), estágios técnicos (cenário, figurinos, luz) e encontros de dramaturgia, sob a coordenação da Companhia do Gesto e seus parceiros.

Os participantes tiveram noções de todas as áreas artísticas, técnicas e de produção necessárias para formação do núcleo de teatro independente de Manguinhos. Com o projeto Manguinhos em Cena, a Companhia do Gesto buscou estimular a formação de um grupo preparado para atuar artística e socialmente – com estrutura própria e sustentável – e desenvolver uma identidade própria para sua expressão teatral. Daí as histórias apresentadas e o envolvimento do próprio grupo na produção do espetáculo, desde a captação de recursos e apoios (financiamentos coletivos e mobilização da comunidade), até as áreas técnicas necessárias para a montagem. O resultado pode ser conferido neste espetáculo de dramaturgia colaborativa, sob orientação do diretor Luís Igreja, dos integrantes da Cia do Gesto e da dramaturga convidada, Renata Mizrahi.

Via: http://www.jb.com.br/cultura/noticias/2012/11/29/biblioteca-parque-de-manguinhos-inaugura-cine-teatro-com-peca-inedita/

Comentários Facebook

comentários

Autor

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top