Pre-estreia do documentário 4xUPP foi no Complexo

O Cinecarioca em Nova Brasília, um das 13 comunidades Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, foi palco essa semana da pré-estreia nacional do documentário ‘4 x UPP’ produzido por

O Cinecarioca em Nova Brasília, um das 13 comunidades Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro, foi palco essa semana da pré-estreia nacional do documentário ‘4 x UPP’ produzido por Cacá Diegues.

A primeira sala de cinema numa favela recebeu a exibição do filme durante a mostra ACIE de Cinema, um evento promovido pela Associação dos Correspondentes de Imprensa Estrangeira.

Seguindo a mesma linha do ‘5 x Favela – Agora por Nós Mesmos’, uma obra coletiva, o cineasta Cacá Diegues lançou o desafio a quatro jovens diretores moradores de favelas no documentário que retrata algumas facetas da instalação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) que tem mudado a cara de algumas das comunidades mais violentas do Rio.

“É um trabalho que me deu muita alegria, muita satisfação. Até me rejuvenesceu de certo modo. Assim como o ‘5 x Favela’, este é um filme totalmente concebido por jovens cineastas moradores de favelas. Eu fui apenas o coordenador e o produtor”, afirmou Cacá Diegues durante a primeira exibição nacional do documentário.

A primeira sessão do filme foi feita há 15 dias no festival de cinema brasileiro em Paris. Segundo Diegues, o público parisiense recebeu com muita emoção o filme. “Mostra que realmente se está se fazendo alguma coisa de novo nesse país, não apenas na segurança pública, nas UPPs, mas no audiovisual também por jovens cineastas”, destacou.

Com quatro episódios de 25 minutos cada, os diretores coordenados por Cacá foram às ruas para falar com a população moradora das favelas e do “asfalto” para saber como vêem a implantação destas unidades pacificadoras nas comunidades. E ainda registraram a formação dada aos polícias que se preparam para atuar nas UPPS.

O diretor Rodrigo Felha, morador de Cidade de Deus, gravou a formação de policiais que trabalham nas UPPs. “Eu sempre tive medo de andar perto de polícia”, contou, mas aí surgiu o desafio de ver cara a cara como os policiais são formados.

Deixe comentário