Após mais de um ano, CRAS retornam com os atendimentos presenciais gradualmente

O Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) atende mais 9 mil usuários da rede através do Cadastro Único

Foto: Prefeitura do Rio de Janeiro/Divulgação

Com certeza, o contato presencial com os profissionais do Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) contribui bastante para o atendimento e desenvolvimento dos pacientes e moradores que buscam o espaço nas comunidades cariocas. E, depois de um ano e meio de serviço remoto pelo alto risco da pandemia do coronavírus, os 47 pontos do CRAS na cidade do Rio de Janeiro retornam com o suporte no local.

Neste último ano, as unidades do CRAS no Rio de Janeiro realizaram mais de 710 mil atendimentos, uma estatística 28% superior em relação ao ano anterior (507.132). Esse número revela a importância da assistência social nas comunidades cariocas. Em junho, o Voz das Comunidades realizou uma matéria sobre a atuação do serviço no bem-estar da população e no acesso aos programas sociais, já que os atendimentos são mapeados através do Cadastro Único (CADÚnico).

O Centro de Referência de Assistência Social atende crianças (de 6 a 9 anos de idade), adolescentes (de 14 a 17 anos) e idosos acima de 60 anos. Em média, o centro de cuidado possui vínculo ativo com mais de 9 mil moradores.