Basquete CDD promove “vaquinha” para comprar materiais de esporte para alunos; saiba como ajudar

Criada pelo Henrique Andrade, a iniciativa atua há 10 anos na Cidade de Deus e atende 65 crianças e adolescentes
Foto: Henrique Andrade
Foto: Henrique Andrade

A Cidade de Deus, favela localizada na Zona Oeste da cidade, tem, há cerca de 10 anos, um projeto que ensina crianças e adolescentes a jogarem basquete. O Basquete CDD leva para 65 meninas e meninos, de 4 a 19 anos, não apenas a prática do esporte, mas ensinamentos de cidadania e autoestima.

Criado por Henrique Andrade, de 55 anos, que logo após se juntou com Marcelo silva e Fábio Neves, a iniciativa está com uma vaquinha online atualmente para arrecadar doações a fim de reformar a quadra e ajudar na compra de equipamentos de treino individual e coletivo dos alunos.

Alguns jogadores da turminha de 4 a 5 anos
Foto: Henrique Andrade

Segundo Henrique, a ideia do projeto surgiu de uma necessidade. “Como a gente vem do basquete, de um projeto da Fundação Roberto Marinho que tinha aqui há muito tempo, vimos essa necessidade de passar o que aprendemos. Porque não é só basquete, não vemos só como basquete. A gente entende que vai muito alem disso!“, conta.

O Basquete CDD voltou com força total há três anos, pois teve que parar por alguns problemas, contou Henrique. Agora, as aulas acontecem na Quadra do Lazer, na Cidade de Deus, às terças e quintas-feiras, a partir das 17h. Há pouco tempo abriram uma turminha só para os pequenos, que têm entre 4 e 5 anos.
E, o único pré-requisito para entrar nas turmas é: querer jogar!

Meninas também treinam e jogam!
Foto: Luana Neves

Ele comenta também que o Basquete CDD não tem auxílio governamental e que a maioria das coisas que fazem é com a ajuda dos pais dos alunos e aqueles que podem. “A maioria de nossas crianças não tem tênis, então temos que ficar pedindo ajuda de um e de outro“, explica.

Em 10 anos de projeto, alguns atletas já foram formados; uns conseguiram bolsa de estudos em escola particular, outros estão no time do Flamengo e uma aluna, Thamires Andrade, conseguiu uma bolsa de atleta nos Estados Unidos, na Universidade Cristã de Oklahoma, há 4 anos.

“Para aqueles que estão tendo aula com a gente é como um espelho. A gente passa para eles que eles são muito importantes e podem conseguir o que almejam! A gente quer que eles possam sonhar, sonhar grande!”, declara Henrique.

Para quem quiser conhecer um pouco mais do projeto e/ou ajudar, colaborando com a vaquinha online, acesse: https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajuda-basquete-cdd-projeto-basquete-cdd

Redes Sociais:

Instagram: https://www.instagram.com/projeto.basquetecdd/;

Facebook: https://www.facebook.com/projetobasquetecdd;

WhatsApp: (21) 98544-4658 / (21) 98232-9252

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]