Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Conheça Mestre Henrique, o lutador de Kickboxing do Morro do Adeus

Contribua para a viagem de mestre Henrique e seus alunos
Mestre Henrique treina Kickboxing há mais de vinte anos. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)
Mestre Henrique treina Kickboxing há mais de vinte anos. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)

O lutador de Kickboxing, Jonildo Henrique Silva, de 51 anos, cria do Morro do Adeus, quer representar o Brasil na competição Internacional Uiama Open, da União Internacional de Artes Marciais da América (UIAMA), na Argentina. Para isso ele está fazendo uma rifa de um kit para a prática da modalidade com luva, protetor bocal e bandagem.

Mestre Henrique, como é mais conhecido, trabalha fazendo bicos e dá aulas em um projeto social. Ele precisa de R$3 mil reais para custear os três dias na Argentina e diz “Eu tenho tudo pronto, só falta a condição financeira […] A minha esperança é participar e trazer a conquista”.

O lutador começou sua trajetória nas artes marciais desde a adolescência. Aos 13 anos entrou para o Kung fu conquistando a faixa preta, a graduação como mestre com apenas 19 anos. Um anos depois, com 20 anos de idade resolveu começar a treinar Kickboxing. “Eu tinha que ir para fora pra competir o kung fu. Viajava pra Minas Gerais por exemplo. Não tinha competições aqui no Rio de Janeiro”.

Ele já ganhou diversas medalhas e troféus. Pela Federação de Kickboxing do Estado do Rio de Janeiro (FKBERJ) ele já conta 37 vitórias, desconsiderando os walkovers (W.O), ou seja, as desistências.

Jonildo tinha mais troféus porém perdeu com o tempo, estas são algumas medalhas que guardou. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)
Mestre Henrique tinha mais troféus e medalhas, estas são apenas algumas. (Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades)

Com 1,72 m de altura e 79 kg, ele luta na categoria Master. O atleta já esteve na Argentina na mesma competição, em 2004 e foi campeão na categoria e também participou de competições na Itália e no Chile. Mestre Henrique que parou de competir porque, segundo ele, os oponentes desistiam da luta quando viam que o adversário era ele. E isso o desanimou.

Uma luta social

Assim que entrou para a modalidade ele criou um projeto social que mantém até hoje sem apoio financeiro, o HS Team. Atualmente, o projeto tem 6 polos. No Morro do Céu que fica no Complexo do Caramujo, em Niterói, ele atende mais de setenta crianças. Mestre Henrique também dá aulas na comunidade do CH em Higienópolis. O projeto do lutador também está presente na Comunidade da Coreia, em Del Castilho, e no CPX do Alemão, na Vila Olímpica Jorginho da SOS e no loteamento de Nova Brasília. O único lugar que ainda não tem sede fixa, um sonho que pretende realizar este ano.

Com o trabalho social, Mestre Henrique já capacitou instrutores que dão aulas no próprio projeto. Ele acredita que garantindo essa conquista na Argentina, pode motivar as crianças a seguirem carreira no esporte. “É um incentivo para o alunos, para eles é muito difícil se manter no foco, essa vitória vai trazer um retorno significativo para a comunidade.”

Dos dois lados do ringue

Henrique Silva conta também que além dele, em setembro, cinco jovens do Morro do Juramentinho, treinados por ele, vão para a Copa Brasil de Kickboxing que acontece em Campo Grande em Mato Grosso do Sul (MS). Henrique estima que seja necessário R$4.500 para os gastos deles, já que são 4 dias de alimentação, passagem e hospedagem. “Eu tenho essa meta de ir para a Argentina. Se conseguir, quem vai com os atletas para o Mato Grosso é meu auxiliar técnico”. Os atletas classificados para a Copa Brasil são Marcos Santana de 32 anos, Gabriel Cruz e Joice Souza ambos de 16 anos de idade, Gabriele Cruz de 12 anos e Cauã Marins de 11.

Quem quiser ajudar Henrique a conseguir retornar para a Argentina e conquistar o cinturão de Kickboxing, pode comprar uma rifa no valor de R$10 ou fazer uma doação pela chave PIX do lutador, que é o CPF 035.617.177-99. O contato para mais informações é (21) 98559-8941.

Divulgação da rifa, o sorteio é no final deste mês. (Foto: Reprodução)

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]