Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Mototaxista do Relicário está desaparecido há quatro dias

Filipe foi visto pela última vez na segunda-feira por volta das 18h próximo ao cemitério de Inhaúma
Mototaxista está desaparecido há 4 dias. (Foto: Tiany Mota /Arquivo pessoal
Mototaxista está desaparecido há 4 dias. (Foto: Tiany Mota /Arquivo pessoal

O mototaxista Filipe Albuquerque, de 33 anos, está desaparecido desde a última segunda-feira, 24 de julho. Filipe mora nas Casinhas e trabalha no Relicário, no Complexo do Alemão.

Filipe estava com a moto de trabalho. Uma Yamaha Fazer placa RKB-7114, e vestido com blusa preta, bermuda de tactel e um tênis fechado preto. Ele foi visto pela última vez na segunda-feira por volta das 18h, saindo da casa de sua mãe Cristina Ananias, na Rua Mateus Silva, próximo ao cemitério de Inhaúma. Dona Cristina conta que o viu conversando com alguém no celular e ouviu ele falar “já tô indo”.

Tiany Mota, esposa de Filipe, conta que já foram à Cidade de Polícia e fizeram o registro de ocorrência (R.O). Ela diz que os policiais garantiram que fariam a investigação. Tiany relatou que também está procurando pelo marido por conta própria. Na  quinta-feira, a família foi ao Hospital Salgado Filho, mas não conseguiram informações. “Estou sem chão, não sei mais por onde procurar.”

Se alguém tiver alguma informação sobre o paradeiro de Filipe entre em contato com Tiany, esposa dele, no número (21) 98393-4764.

O caso foi registrado na 44ª Delegacia de Polícia, em Inhaúma.
(Foto: Tiany Mota / Arquivo Pessoal)

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]