Em visita à Vila Kennedy, Clarissa Garotinho promete programa de cooperativas de empregos em comunidades

A candidata também conversou com moradores e feirantes sobre suas propostas para a saúde, transportes e aumento da empregabilidade
image-2

Na manhã deste domingo (01), a candidata fez caminhada pela feira livre da Rua Marrocos, na Vila Kennedy conversou com eleitores e realizou três comícios relâmpagos. Na localidade Clarissa Garotinha, do Pros, lembrou da necessidade de aumentar o número de vagas na educação infantil, para apoiar mulheres que chefiam a casa nas comunidades.

A feirante Silvania Sales, de 44 anos, há quase quatro décadas trabalhando em feiras, fez questão de falar com Clarissa e declarar voto à candidata do PROS. Aproveitando a visita, Silvania pediu a Clarissa que dê mais atenção à escola pública, de forma que crianças como sua neta, de 11 anos, possam ter acesso a um ensino de qualidade. A educação é uma das prioridades do programa de governo da candidata, que, entre outras propostas, já anunciou a distribuição de tablet educacional, com acesso à internet, para todas as crianças da rede municipal.

Clarissa ainda prometeu a criação de cooperativas de trabalho,  para aumentar o número de empregos principalmente para mulheres.

As comunidades da nossa cidade estão sofrendo com o abandono, com o descaso e com a falta de emprego. Como prefeita do Rio, vou criar um amplo programa de cooperativas dentro das comunidades carentes, para gerar trabalho e renda para todos, mas especialmente para as mulheres, que são aquelas que comandam as casas, que chefiam as famílias, que cuidam das nossas crianças e dos idosos”, afirmou a candidata.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]