Família do Morro do Adeus pede ajuda após parte da casa desabar

Dona Adelaine pede doações e mão de obra para retornar a casa onde vive com seus 4 filhos
FB_IMG_1551882573824

Uma família que mora na Rua Aquiri n° 229 no Morro de Adeus, pede ajuda com doações de materiais de construção e mão de obra após parte da casa ser derrubada pela forte chuva que caiu na Zona Norte da cidade na madrugada do dia 02 de março, sábado de carnaval.

A equipe do Voz das Comunidades esteve no local e acompanhou de perto o sofrimento de dona Adelaine, que diz ter medo de que outras partes da casa venha abaixo, assim como o telhado, que desabou na parte de trás da casa e deu um susto em todos no meio da noite, quando a moradora só teve tempo de pegar seus filhos e sair do local.

Representantes do Coletivo Papo Reto e do Voz das Comunidades foram ouvir a família. Foto: Bento Fábio/Coletivo Papo Reto

A chuva invadiu a residência e danificou cômodos, móveis e criou rachaduras, tornando o local extremamente perigoso para habitar. Mãe solteira e com pouca renda, ela tenta de todas as formas dar um lar para seus filhos e é ela mesma quem faz alguns ajustes na casa.

Adelaine conta que o imóvel já vem sendo prejudicado pelas chuvas fortes que tem caído no Rio de Janeiro durante todo o verão e que inclusive tem evitado passar a noite na casa quando há previsão de chuva. Adelaine também conta que ainda não acionou a Defesa Civil por ser beneficiaria do bolsa família e que está aguardando o término do recesso de carnaval para procurar o CRAS e pedir orientação para o caso.

Com medo de novas chuvas, a dona de casa, que trabalha como autônoma pede ajuda. Algumas pessoas já estão se mobilizando com doações e uma vaquinha pela internet foi iniciada.

Materias de construção e mão de obra são solicitações de urgência. Roupas, material escolar e alimentos também são alguns dos itens que podem ajudar essa família a reconstruir o lar.

Quem puder ajudar é só entrar em contato com a Equipe do Voz das Comunidades.

 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]