CRJ do Alemão ainda não tem previsão de voltar às atividades

Aulas ao ar livre e alternância de horário das turmas são medidas para garantir o calendário de aulas
Rio de janeiro, 19/10/2011. O secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Neves, durante a inauguranção do Centro de Referência da Juventude do Alemão. Estavam presentes, a Ministra de Desenvolvimento Social e Combate a Fome, Tereza Campello; a secretaria de Estado de Cultura, Adriana Rattes, entre outras autoridades. Foto: André Gomes de Melo
Rio de janeiro, 19/10/2011. O secretário de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Rodrigo Neves, durante a inauguranção do Centro de Referência da Juventude do Alemão. Estavam presentes, a Ministra de Desenvolvimento Social e Combate a Fome, Tereza Campello; a secretaria de Estado de Cultura, Adriana Rattes, entre outras autoridades. Foto: André Gomes de Melo

O Centro de Referência da Juventude do Alemão (CRJ) está planejando a retomada das atividades presenciais seguindo o calendário da Secretaria estadual de Esporte, Lazer e Juventude, mas ainda sem uma data exata. Cerca de 400 jovens e adolescentes participam dos cursos e aulas oferecidas pelo programa, que está parado desde o início da pandemia, em março.

A coordenadora da unidade do Alemão, Claudia Souza, diz que o objetivo é retomar as ações, porém, tomando todos os cuidados, como alternância de turmas e horários. Além disso, aulas em espaços abertos e com livre circulação de ar vão ser mais comuns. O CRJ está rodando uma pesquisa com os educadores para saber a opinião deles em relação à retomada das atividades e de que maneira o cronograma pode continuar ainda este ano. “A expectativa é voltar aos poucos nesse novo normal e aprender com essa nova realidade”, afirma a coordenadora.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]