Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Entenda o Casa Carioca e veja como está o andamento do projeto no CPX do Alemão

Projeto da prefeitura reforma casas dentro do município do Rio de Janeiro
(Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades)
(Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades)

Casa Carioca é um dos projetos do programa Favela com Dignidade, da Secretaria Especial de Ação Comunitária (Seac). A iniciativa tem como objetivo levar serviços da Prefeitura às favelas cariocas, em parceria com outros órgãos municipais. 

Segundo a Seac, desde o lançamento do programa, em 2021, o Casa Carioca já reformou mais de 1.500 casas de famílias em vulnerabilidade social. No Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio, até abril de 2023, um total de 385 casas estão em execução ou já foram finalizadas. A meta é beneficiar 20 mil famílias de diversas favelas da cidade até o final de 2024.

A rampa na entrada da casa de Elaine não existia, foi construída na reforma realizada pelo projeto (Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades)
A rampa na entrada da casa de Elaine não existia, foi construída na reforma realizada pelo projeto (Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades)

Moradora do Morro do Adeus, Elaine Peçanha, de 45 anos, foi contemplada. Um dos seus maiores desafios antes da reforma era a mobilidade pela falta de acessibilidade que necessita devido à deficiência física. “Trouxe bastante benefício para mim e acessibilidade. Foram muitas melhorias, coisas que eu não teria condições financeiras para fazer”, diz Elaine.

Leia também: Após matéria do Voz das Comunidades, moradora do Alemão está tendo casa reformada

Em trabalho de campo, nossa equipe de Jornalismo ouviu alguns relatos de moradores sobre o programa. Há famílias que afirmam precisar do benefício mas não foram contempladas, além de casas que já passaram pela reforma mas ainda precisam de outros reparos. 

Com intuito de entender a situação, entramos em contato com a Seac. A secretaria destaca que o projeto Casa Carioca tem como finalidade “melhorar as unidades habitacionais que ofereçam risco à saúde com intervenções que minimizem as condições precárias de moradia e proporcionem mais qualidade de vida aos moradores”. Este trabalho inclui troca de telhado, reboco, pintura, instalação de piso para sanar insalubridade, aumento de ventilação com abertura de janelas, colocação de portas, adaptação em banheiros para pessoas idosas e com deficiência, substituição de vasos sanitários, pias, instalações hidráulicas e elétricas. 

Ainda de acordo com a Seac, os beneficiados foram “famílias em situação de vulnerabilidade social, enquadradas no projeto por meio de busca ativa realizada pelo programa Territórios Sociais, vinculado ao IPP”.  

Nossa equipe também esteve com agentes da Seac, responsáveis pelo Casa Carioca no Complexo do Alemão. Eles destacaram que o projeto é de requalificação de moradia e explicaram que infelizmente não seria possível realizar uma obra completa em todas as residências das comunidades. Mas, a partir da vistoria, é analisada as necessidades da casa e o reparo é feito no que for prioridade de urgência. Vale destacar que, se o local estiver interditado pela Defesa Civil, a Seac não pode dar andamento ao serviço. 

*IPP (Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos)

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]