AVON lança campanha “Essa é Minha Cor”

O filme faz parte de uma série de ações de compromisso da marca com o antirracismo
AVON campanha site

A contribuição na luta pela diversidade e empoderamento feminino faz parte do DNA da Avon, e constantes processos de escuta e estudos resultaram no reconhecimento de que é preciso fazer mais.

Com isso, a Avon inicia essa jornada com o compromisso de reparar injustiças históricas com importantes metas internas, como contratação de 50% de pessoas negras nos cargos de entrada (estágio e trainee) a partir de 2021e 30% de mulheres negras em cargos de liderança até 2030.

Para elucidar todo o movimento da companhia em combate ao racismo, surge a campanha “Essa É Minha Cor”. Seu conceito é o desdobramento de um estudo realizado pela Avon com o objetivo entender a diversidade de tons e subtons das peles negras brasileiras. A criação da paleta foi resultado do trabalho colaborativo entre a maquiadora Daniele Da Mata, uma das maiores experts em pele negra no Brasil, e a cientista norte-americana Candice Deleo-Novack, chefe de desenvolvimento de produtos para olhos, rosto e design técnico de produtos da Avon. A dupla conseguiu sintetizar em uma única paleta a maior gama possível de tons e subtons das peles negras brasileiras ao aportar um olhar humanizado para cada produto.

“Essa é Minha Cor”, filme de lançamento dos novos produtos, foi cocriado pela Wunderman Thompson Brasil e Larissa Luz, que fez a música, escreveu o manifesto da campanha e é uma das estrelas do filme ao lado de Cris Vianna, Daniele Da Mata, Ana Paula Xongani, Magá Moura, Geovana Ribeiro, Glória Abreu, Lub Big Queen, Odara, Onika Bibiano e Vilma Caetano.

“Para nós é motivo de orgulho um trabalho tão importante que mais é o lançamento de novos produtos e também está amparado pelo compromisso da Avon com o antirracismo. Pudemos contar com a direção criativa de Larissa Luz e outras dez mulheres negras que colaboraram com todo o conceito dessa campanha o que torna “Essa é minha cor” ainda mais relevante para o momento atual”, explica Keka Morelle, CCO da Wunderman Thompson Brasil.

A nova campanha foi coproduzida pelo Coletivo Mooc e a Damasco e será exibida na TV, digital, OOH, Outdoor Social e rádio.

“Provocar mudanças é reconhecer o ponto em que se está, sair do lugar de conforto e partir para a ação – e é esse o compromisso que a Avon está assumindo, num processo de escuta rico, profundo, cheio de verdade. Amplificar vozes femininas negras que são diariamente invisibilizadas num país racista é uma contribuição efetiva em prol de uma transformação necessária, e participar desse processo onde misturam-se não só tons, mas, também, grandes talentos, é potente e inspirador”, afirma Larissa Luz.

Manifesto

Ser mulher negra é nascer com uma missão: sobreviver.
Porque parece que estamos sempre no risco, senão de morrer, ao menos de enlouquecer.
Mas mesmo com tudo, quando estamos juntas, deixamos de ser mulheres de guerra e passamos a ser mulheres de amor.
Na mistura das nossas tintas mora o tom do abraço,
e ele é reluzente, é consistente.
O tom ideal vem da nossa união.
E mergulhando nessa paleta, buscamos achar o nosso lugar.
Poder assumir a nossa verdade, na pele crua é acessar a liberdade.
Seguir com a segurança e a convicção de que o mundo é nosso e somos a revolução.
Bater no peito e dizer com vontade:
Eu sou preta, eu sou negra, essa é minha cor!

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]