Fala Favela: mosquito Wolbito é tema de palestra com equipe da Fiocruz

IMG-20180728-WA0040

Após o eclipse de ontem, o sol chegou forte. A sensação térmica de 40° alegrou a manhã do evento Fala Favela, que aconteceu no condomínio da Nova Brasília e recebeu ao palco a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), para uma conversa em torno do tema: Wolbito, o mosquito amigo.

Além de passar as informações sobre o Wolbito, que é o mosquito que possui a bactéria Wolbachia, aliada para combater a Dengue, Zica e Chicungunha, a equipe tirou dúvidas e também fez um sorteio, que levará 10 pessoas para conhecer mais sobre o projeto durante um passeio na Fiocruz, no próximo dia 15.

O agente Gabriel Silvestre foi um dos palestrantes e contou sobre a importância da ação, que aconteceu antes do início da liberação dos mosquitos, que será na próxima semana. “É importante estarmos aqui falando sobre o WMP (World Mosquito Program Brasil). A comunidade precisa conhecer e entender que a Wolbachia é uma forma de combater doenças e estamos aqui para esclarecer todas as dúvidas”. 

O Fala Favela, promovido pelo Voz das Comunidades, se iniciou e também foi encerrado com apresentações dos grupos de HipHop e Balett do projeto Vidançar.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]