Forças armadas, polícias Civil e Militar fazem operações em comunidades da Zona Oeste

WhatsApp Image 2018-02-23 at 9.05.30 AM

Na manhã desta sexta-feira (23), cerca de 2.300 homens do exército realizaram uma operação na Vila Kennedy, Vila Aliança e Coreia, na Zona Oeste do Rio.

Os militares contaram com o apoio da Polícia Civil e Militar. A operação contou com a ajuda de caminhões e tanques do exército. Os agentes verificaram documentos de veículos, realizaram a retirada de barricadas e res da revistaram moradores nos interiores das comunidades.

Cerca de seis escolas e uma clínica da família ficaram fechadas devido a operação.

NOTA OFICIAL

A Secretaria de Estado de Segurança (Seseg), por meio das polícias Civil e Militar e com a cooperação das Forças Armadas, deflagrou, na madrugada de hoje (23/02), operações nas comunidades de Vila Kennedy, Vila Aliança e Coreia, na Zona Oeste da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

As Forças Armadas estão responsáveis pelo cerco, desobstrução de vias e ações de estabilização, empregando 3.200 militares.

Algumas ruas e acessos nessas áreas podem ser interditados e setores do espaço aéreo poderão ser controlados, oportunamente, com restrições dinâmicas para aeronaves civis. Não há interferência nas operações dos aeroportos.

No Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), na Cidade Nova, representantes de todas as instituições envolvidas nas operações estão acompanhando e orientando, em tempo integral, os desdobramentos, desde as cinco horas da manhã.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]