Em memória, Instituto Marielle Franco vai promover “Festival Justiça por Marielle e Anderson”

Evento acontecerá no Circo Voador no dia 14 de março, com apresentações culturais e rodas de conversa
Foto: Liz Lemos / Festival Justiça por Marielle e Anderson em 2019
Foto: Liz Lemos / Festival Justiça por Marielle e Anderson em 2019

O dia 14 de março é uma data marcante e triste para o Rio de Janeiro. Em 2018, Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro, e Anderson Gomes, o motorista da parlamentar, foram baleados. O crime aconteceu na região central da cidade e o caso ainda não foi solucionado.

O próximo dia 14 de março marcará os 4 anos da morte da vereadora e do motorista. Para relembrar a data, o Instituto Marielle Franco organiza um festival cultural em prol da memória de ambos. O “Festival Justiça por Marielle e Anderson” acontecerá no próprio dia 14 de março, a partir das 15 horas, no Circo Voador.

Evento realizado em 2019, antes da pandemia e com um ano da morte da vereadora
Foto: Liz Lemos

Na programação, está prevista a atração de artistas e poetas e também contará com um espaço kids para as crianças. Além disso, rodas de conversa sobre a representatividade política de mulheres negras e oficinas também estão previstas.

Imagem: Divulgação

Acompanhe a programação do festival através das redes sociais do Instituto Marielle Franco, no Twitter, Facebook e Instagram.

O evento será gratuito e a entrada será permitida diante da apresentação do comprovante de vacinação. Mais informações https://www.circovoador.com.br/evento/20220314-justica-por-marielle-e-anderson

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]