O Espelho que Suga Almas…

artigojpartce

Certa vez uma criança do ano de 2142 A.C perguntou a um viajante do futuro: Senhor místico que viaja no tempo, o que fazem as crianças no futuro? O viajante parou um instante e pensou; como irei explicá-la? Bem… Elas andam com um espelho mágico nas mãos, o qual não param de olhar… com este elas caçam criaturas invisíveis do mundo da imaginação… Com esse espelho elas também podem conversar com o mundo inteiro e enxergar a qualquer um independente da distância em que se encontra. Quando chegam em suas cabanas… sentam-se perante um espelho ainda maior que espelha a imagem de aventuras com as quais elas se tornam personagens e se envolvem… As crianças do futuro também se reúnem em grupos de centenas em meio a escuros salões para verem um espelho mágico do tamanho daquele barco que está ancorado no cais… E este reflete os sonhos mais fantasiosos destas crianças…

A criança ficou em silêncio por um tempo e perguntou… Mas, estas crianças realizam seus sonhos? Mais uma pergunta que me pegou de surpresa: Não, quando elas crescem se libertam de tais ilusões, mas continuam presas aos seus espelhos… Passam a usá-los para resolverem os problemas do mundo, se informarem acerca dos problemas do mundo durante dia e noite… Os usam até mesmo para encontrarem os amores da vida…
Mas elas conseguem resolver os problemas do mundo e encontrar os amores da vida? Perguntou a criança… Parei, a olhei nos olhos e disse: É melhor você não saber, mas o mundo do futuro é apenas um reflexo no espelho da esperança… Um espelho que se quebrou… de tanto os outros olharem somente as imagens de si próprios em seus espelhos individuais.

Mas por que eles tanto olham suas imagens se basta olhar-se uma única vez num reflexo para se concluir como está? Por que estes espelhos que cada humano carrega nas mãos mostram as imagens que os espelhos dos outros refletem, logo, vê-se os rostos do mundo inteiro além do seu… Contudo, o espelho possui uma maldição; ele quase nunca reflete a verdade… E quando você pergunta, espelho espelho meu, existe alguém melhor do que eu? O espelho lhe diz sim… e aponta milhares ao seu redor, fazendo-o sentir-se menor milhares de vezes…

Este espelho parece ser maligno… Disse a criança. Para concluir, disse àquela criança que vivia numa tribo guerreira o seguinte: Os guerreiros do seu tempo duelam com a espada, enquanto que os guerreiros do meu tempo duelam com as aparências. Enquanto o guerreiro do seu tempo forja a própria arma e armadura, treina seus golpes e habilidades, treina estratégias, para depois de anos ir à batalha e vencer finalmente a guerra… O guerreiro de meu tempo acorda a lutar, luta em todo lugar, dorme a lutar e a calcular as vitórias que os olhos dos outros testemunharam ao ver seu reflexo vencendo na vida dia após dia numa guerra interminável de aparências… O guerreiro do seu tempo vence de verdadeiramente… O guerreiro de meu tempo, vence ilusoriamente…

Joao_Pedro_colunistafixo

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]