“Ontem não tinha nem pra fazer comida e aí a gente vai na rua e vê esse tipo de coisa. É um absurdo o que fazem com a gente!”

Uma das maiores vias que corta o Complexo do Alemão e é caminho diário para milhares de moradores da região amanheceu alagada nesta quarta feira, dia 30 de janeiro. Uma cratera se abriu próxima a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Estrada do Itararé e vem causando transtornos.

A água que está se espalhando por toda a pista é limpa, o que causa ainda mais indignação em quem passa pelo local, já que durante todo o verão, muitas casas estão com problemas de abastecimento. “No Areal estamos sem água já tem um bom tempo. Ontem não tinha nem pra fazer comida e aí a gente vai na rua e vê esse tipo de coisa. É um absurdo o que fazem com a gente!” – indaga a dona de casa Jorgete, que completa dizendo que também há problemas na rede elétrica. “Estamos gastando dinheiro para comprar garrafa de água e além disso, falta luz todos os dias, impedindo que a gente use a bomba.” – disse a moradora, que está a mais de 15 dias com a caixa d’agua sem uso.

Água cobre parte da Estrada e causa indignação aos moradores sem abastecimento. Foto: Melissa Cannabrava/ Voz das Comunidades

Outra área do Alemão que vem sofrendo com a falta de abastecimento é a Fazendinha e a dona de casa Vânia critica o desperdício. “Há dias estamos aqui sem água e procuro economizar o máximo. É complicado, desde ontem não cai uma gota! A gente precisa ficar enchendo baldes e tenho uma criança em casa. A população também não ajuda e tem um monte de piscinas montadas e o pessoal fica lavando carro o tempo todo. ”

“Eu não tenho reservatório nenhum. Tenho que ir lá no borracheiro e encher umas garrafas pet. Essa noite fui tomar banho às 3 da madrugada, que foi a hora que começou a cair água, mas quando deu uma 4:20 ela acabou novamente”. – completa a  cuidadora de idosos Cacilda Santos, que mora próximo a Rua do Buraco.

Até o finalização do texto, a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (CEDAE) não retornou o contato do Voz das Comunidades.

Comentários Facebook

comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

* Please arrange the below number in decreasing order