Bailarinos do Complexo do Alemão são aprovados na audição da renomada Escola de Dança Petite Danse

O projeto de Ballet já atua há 10 anos no Alemão e conseguiu encaminhar vários bailarinos para escolas de balé prestigiadas como a Bolshoi

Foto: Selma Souza/ Voz das Comunidades

Maria Eduarda Ribeiro, 12 anos; Rhyan Sacramento, 12 anos; Sophia Soares dos Anjos, 9 anos e Yasmin Lessa, de 8 anos, foram as 4 crianças do projeto Vidançar aprovadas na audição da Escola de Dança Petite Danse com bolsa integral.

O projeto de Ballet coleciona momentos de conquistas, tais como 11 alunos que já foram aprovados para o Teatro Municipal do Rio e 2 alunos para a escola renomada chamada Bolshoi.

“Estou muito feliz com essa conquista. Ver o trabalho e a dedicação dos professores e alunos sendo reconhecidos, me enche de orgulho”, diz Ellen Serra, diretora do projeto.

O projeto já atua há 10 anos no Alemão e tem como missão transformar vidas através da dança e da educação.
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades.

A dificuldade de manter o projeto em funcionamento

Manter um projeto nessa estrutura com mais de 150 alunos não tem sido tarefa fácil para a coordenadora. O Vidançar já atua há 10 anos no Alemão e tem uma responsabilidade social muito grande com seus alunos e familiares.

Nesse período de pandemia, buscou ajuda para manter a estrutura, manutenção do projeto e não desamparar as bailarinas, que continuaram treinando em casa. Além disso, conta com professores e voluntários e até conseguiu apoio para que as aulas tivessem o auxílio de uma professora americana aos sábados, das 10h às 12h.

4 crianças do projeto conquistaram bolsas para a Escola de Dança Petite Danse, mas precisam de apadrinhamento para se manter com ajuda de custo.
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades.

Até mesmo nesse momento que os alunos conquistaram a aquisição das bolsas de estudos, há preocupação dos pais e da coordenadoria do projeto, devido aos familiares não terem condições de custear a permanência deles.

“Foi uma grande vitória passar nas audições, mas os alunos precisam se manter com passagens e alimentação. Precisamos de apadrinhamento, de pessoas comprometidas que financiem essas necessidades”, contou a coordenadora do projeto.

Se você quiser conhecer mais o projeto Vidançar e apadrinhar os alunos, bastar entrar em contato através das redes ou enviar um e-mail para [email protected] ou ligar para (21) 98739-4551.