Bailarinos do Complexo do Alemão são aprovados na audição da renomada Escola de Dança Petite Danse

O projeto de Ballet já atua há 10 anos no Alemão e conseguiu encaminhar vários bailarinos para escolas de balé prestigiadas como a Bolshoi
Projeto Vi Dançar -03

Foto: Selma Souza/ Voz das Comunidades

Maria Eduarda Ribeiro, 12 anos; Rhyan Sacramento, 12 anos; Sophia Soares dos Anjos, 9 anos e Yasmin Lessa, de 8 anos, foram as 4 crianças do projeto Vidançar aprovadas na audição da Escola de Dança Petite Danse com bolsa integral.

O projeto de Ballet coleciona momentos de conquistas, tais como 11 alunos que já foram aprovados para o Teatro Municipal do Rio e 2 alunos para a escola renomada chamada Bolshoi.

“Estou muito feliz com essa conquista. Ver o trabalho e a dedicação dos professores e alunos sendo reconhecidos, me enche de orgulho”, diz Ellen Serra, diretora do projeto.

O projeto já atua há 10 anos no Alemão e tem como missão transformar vidas através da dança e da educação.
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades.

A dificuldade de manter o projeto em funcionamento

Manter um projeto nessa estrutura com mais de 150 alunos não tem sido tarefa fácil para a coordenadora. O Vidançar já atua há 10 anos no Alemão e tem uma responsabilidade social muito grande com seus alunos e familiares.

Nesse período de pandemia, buscou ajuda para manter a estrutura, manutenção do projeto e não desamparar as bailarinas, que continuaram treinando em casa. Além disso, conta com professores e voluntários e até conseguiu apoio para que as aulas tivessem o auxílio de uma professora americana aos sábados, das 10h às 12h.

4 crianças do projeto conquistaram bolsas para a Escola de Dança Petite Danse, mas precisam de apadrinhamento para se manter com ajuda de custo.
Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades.

Até mesmo nesse momento que os alunos conquistaram a aquisição das bolsas de estudos, há preocupação dos pais e da coordenadoria do projeto, devido aos familiares não terem condições de custear a permanência deles.

“Foi uma grande vitória passar nas audições, mas os alunos precisam se manter com passagens e alimentação. Precisamos de apadrinhamento, de pessoas comprometidas que financiem essas necessidades”, contou a coordenadora do projeto.

Se você quiser conhecer mais o projeto Vidançar e apadrinhar os alunos, bastar entrar em contato através das redes ou enviar um e-mail para [email protected] ou ligar para (21) 98739-4551.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]