Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Atleta de 11 anos da Maré cria vakinha para competir em campeonato de jiu-jitsu nos Estados Unidos

Ele precisa de 12 mil reais para disputar no Pan Kids 2023, em Orlando.
Campeão de jiu-jitsu, Gabriel quer encarar nova disputa (Foto: Reprodução)
Campeão de jiu-jitsu, Gabriel quer encarar nova disputa (Foto: Reprodução)

Gabriel Ribeiro de Alcântara Lima, de 11 anos, é o nome do atleta que poderá representar o Parque União, uma das favelas da Maré, em Orlando, cidade da Flórida, nos Estados Unidos.

Mussunzinho, como é apelidado pela família e amigos, ganhou notoriedade quando o Voz das Comunidades contou sua história. Em 2022, o atleta vendia rifas no Complexo da Maré para arrecadar dinheiro para disputar o torneio mundial de Jiu-Jitsu, em Abu Dhabi. E saiu voltou lá vitorioso.

Leia mais sobre Gabriel aqui: Atleta de jiu-jitsu do Complexo da Maré faz rifa para disputar torneio em Dubai

(Foto: Selma Souza / Voz das Comunidades)

Mas agora, Gabriel tem uma nova etapa na sua carreira, que é a disputa pelo no campeonato norte-americano. Ele precisa alcançar a meta de R$ 12 mil até julho para poder embarcar rumo a mais uma potencial medalha. Dessa vez, no Pan Kids Jiu-Jitsy, da IBJJF Championship.

Como doar

Quem quiser doar qualquer valor para que Gabriel possa competir, basta acessar o link: (https://www.vakinha.com.br/vaquinha/disputar-o-campeonato-de-jiu-jitsu-pankids-no-estados-unidos)

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]