Ômicron NÃO tem casos confirmados em todos os estados que fazem o litoral do Brasil

A variante Ômicron vem ganhando os noticiários e causando grande preocupação pelo mundo. Entretanto, com a chegada dessa, surgem ao mesmo tempo informações de caráter duvido a respeito do assunto.

A variante Ômicron vem ganhando os noticiários e causando grande preocupação pelo mundo. Entretanto, com a chegada dessa, surgem ao mesmo tempo informações de caráter duvido a respeito do assunto.

Segundo um áudio que está circulando nas redes sociais de mensagem rápida, como Whatsapp, uma suposta doutora em Biologia, conhecida por Mônica Travassos, faz um alerta sobre a variante Ômicron. Na mensagem, afirma que todos os estados do litoral brasileiro já tinham registrado casos da nova variante. Contudo, essa informação é FALSA.

Fatores como caráter vago, alarmista e a falta de fontes confiáveis já são características destes tipos de falsas mensagens. O áudio contém uma mistura de boas dicas das recomendações sanitárias. Mas com informações que não procedem. E o principal, o nome da suposta doutora, Mônica Travassos, não consta na base de dados do Cadastro Nacional de Biólogos. De fato, existe uma médica bastante famosa com o nome de Mônica Travassos, mas ela atua na área de Mastologia e também não tem doutorado. 

Foto: Reprodução

Independentemente disso, parte do que a falsa doutora afirma no áudio está errado. Segundo ela, “todos os estados brasileiros que fazem o litoral já registraram casos da variante Ômicron”. Porém, até o momento, o Brasil já registrou somente cerca de 6 casos da nova variante: um no Rio Grande do Sul, dois no Distrito Federal e três em São Paulo. Então, não se trata de todo o litoral brasileiro. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a Ômicron não é uma variante mortal, tanto quanto a Covid-19, mesmo apresentando alterações genéticas em relação ao SARS-CoV-2. Ainda não existem estudos que mostrem a taxa de letalidade ou transmissibilidade da nova variante. Com isso, não dá para saber se a variante Ômicron é tão mortal quanto outras variantes, como a delta.

O órgão classificou a nova cepa como uma variante de preocupação, contudo, ainda serão necessárias algumas semanas para compreender melhor o impacto. “Esta variante apresenta um grande número de mutações, algumas das quais preocupantes. A evidência preliminar sugere um risco aumentado de reinfecção por esta variante”, disse a organização em comunicado.

Os sintomas relatados até o momento são leves (em alguns deles, os infectados que foram previamente vacinados não apresentaram sintomas).

A transmissão de conteúdos falsos a respeito de qualquer assunto é extremamente grave. Tem muitas consequências e pode afetar a vida de alguém de diversas formas. Verifique as informações antes de compartilhar em grupos de família, amigos ou quaisquer outros.