Colônia de férias na Vila Olímpica

20150730_150154

Época de férias escolar e a moçada só quer saber de diversão. Não tem para onde ir ? Está em casa sem saber o que fazer ? A vila olímpica do Complexo do Alemão é uma ótima opção de recreação.  Para você que quer fazer parte dessa brincadeira é muito fácil, não precisa de muito esforço, pois a intenção da colônia de férias é tirar a criançada das ruas e do tédio que é ficar em casa sem fazer nada.

Essa ideia de criar uma colônia de férias tem tido um resultado bastante positivo desde a sua criação, em 2011 . Toda via, as crianças de diversas idades estão indo constantemente à secretaria fazer a sua inscrição para alguma modalidade. De acordo com Cleber, gestor da vila olímpica,  em média 1.000 pessoas comparecem por lá para realizar a sua matrícula e participar de até três esportes por dia.

Caratê, natação, capoeira, jiu jitsu, entre outros, são os esportes oferecidos. Para participar basta levar a documentação necessária que é 1 foto, declaração escolar, atestado médico, que no próprio local há um clínico, identidade, CPF e comprovante de residência. É importante ressaltar que qualquer pessoa, independente de região ou idade pode fazer parte. Os pais também não ficam de fora, pois há um aulão a fim de conscientizar a importância do esporte na vida dos filhos. Ao término de cada modalidade é distribuído um lanche para cada um. A vila olímpica fica aberta de terça a sexta, funcionando de 8:00 às 17:00; à noite é liberado para jogarem futebol e aos sábados funciona como área de lazer para todos até às 22h.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]