Lixarada assusta moradores do Complexo do Alemão

A questão do “lixo nas ruas” é muito comentada na Cidade do Rio de Janeiro gerando inúmeras opiniões, principalmente após ser lançada e aprovada a lei dolixo zero” gerando multas pela cidade e muita polêmica. O importante é cada um se conscientizar que, independente de ser jogado uma garrafa ou um papel de bala por menor que seja, isso pode causar danos para a sociedade. O transbordamento de rios e bueiros na maioria das vezes vem do lixo jogado nas ruas e rios causando assim entupimentos gerais e inúmeras doenças transmitidas pelo próprio lixo.

Nesse carnaval a “lixarada” assustou muitos moradores. A quantidade de lixo foi absurda e as ruas amanhecem cobertas de garrafas, copos, sacos plásticos. Aqui no Complexo do Alemão, ou melhor dizendo, no Triangulo – Grota, (festa de rua conhecida por arrastar foliões de todas as partes do Complexo), também houve muitos problemas.

Pela manhã, foi visto muito lixo acumulado no meio da rua, atrapalhando a travessia de pedestres e locomoção dos carros.
Garis disseram que o trabalho é ardo. Moradores disseram ter poucas lixeiras espalhadas pelo local. A vida saudável no nosso planeta depende de cada um de nós.

Mais lixeiras sim! Mais educação também!


Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]