“Babilônia de Portas Abertas” agita zona sul esse fim de semana

20620825_1954996578078743_3967123809023808277_n

Mesa de conversa, mural e DJ’s em evento de cultura produzido por moradores

O festival “Babilônia de Portas Abertas” vai agitar a partir de amanhã, sexta-feira (25/08) às 19h, a favela do Leme, na zona sul. O evento vai receber até domingo rodas de samba, mesas de conversa e apresentações de DJ e capoeira, além de outras atividades culturais que não foram reveladas pelos organizadores.

Produzido por moradores, o objetivo, segundo a descrição do festival no facebook, é articular diferentes eventos em torno de uma residência artística com 15 artistas convidados. Totalmente gratuito, o festival vai ter transmissão ao vivo pela página do facebook da Galeria Babilônia para quem não puder comparecer.

A programação começa com o “Conversas no Jardim”, no Jardim da Babilônia, com a presença na mesa de personalidades como Mestre Tartaruga, do Museu da Favela e Cazé, da galeria Ladeira do Castro. No sábado, a partir das 14h já começam os trabalhos. Roda de samba, capoeira, e para fechar, a festa “África Presente”, com vários DJs.

No domingo, a partir de 10h, no percurso da Galeria Babilônia, vai ter a finalização dos murais realizados pelos artistas, depois oficina de terapia capilar para dreads além de brechó. Como tudo que é bom também acaba, às 20h vai ser a cerimônia de encerramento com a projeção do material audiovisual que for recolhido durante o evento.

Na página do facebook do “Babilônia de Portas Abertas” estão todas as orientações para chegar na Ladeira Ary Barroso, 60 – Leme – Babilônia.

https://www.facebook.com/events/151847752035833/

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]