Biblioteca Parque de Manguinhos recebe palestra sobre “Carpe Diem Arte e Pesquisa”

Sergio Mekler abordará a trajetória do Chelpa Ferro e coreógrafa também fará exposição de fotos

Acontece na Biblioteca Parque de Manguinhos, espaço da Secretaria de Estado de Cultura, nesta quinta-feira, 22/08, das 17h às 19h, a palestra “Carpe Diem Arte e Pesquisa”, apresentada por Sergio Mekler, roteirista e editor de vídeo que faz parte do coletivo multimídia Chelpa Ferro. A palestra, aberta ao debate, será sobre questões pertinentes ao trabalho do grupo; em especial, deslocamentos e resignificações que se operam na relação entre a imagem e o som – questão central no conjunto de sua obra. A entrada é gratuita.

Em 2012, o coletivo Chelpa Ferro foi selecionado através do edital de Difusão e Intercâmbio Cultural da Secretaria, que possibilitou, com a cobertura dos custos de viagem, uma temporada em Portugal para o grupo mostrar seu trabalho. Em Lisboa, eles inauguraram a instalação “Craca”, no Carpe Diem Arte e Pesquisa,  e fizeram uma apresentação na mesma cidade, ao lado do artista português Pedro Tudela , dentro do evento Próximo Futuro, da Fundação Calouste Gulbenkian.

Sergio Mekler, falando em nome do grupo, celebra o sucesso da viagem a Portugal e tem boas expectativas sobre o encontro com o público na BPM, em Manguinhos.

– A gente fica feliz de poder levar o trabalho para todo o mundo e acho que o debate será bem instigante. Vamos mostrar em vídeo alguns momentos dos trabalhos que o grupo vem realizando durante esses anos, e falar do que fizemos em Lisboa, onde montamos a instalação denominada “Craca”. Em Portugal fizemos também um concerto em colaboração com o artista português Pedro Tudela . Foi fundamental o apoio do edital de intercâmbio, porque só assim os trabalhos podem circular pelo mundo, não só por imagem, por internet, mas presencialmente. A troca é importante.

Mais tarde, no próximo sábado, 24, às 18 horas, será a vez da coreógrafa, bailarina e atriz Ligia Tourinho apresentar-se na Biblioteca Parque de Manguinhos. Ela apresentará a performance Trio, que faz parte do projeto Jogo Coreográfico, de sua autoria. Nela, Ligia conta com a colaboração das bailarinas Bruna Fiuza e Camila Frezi.  Através do edital de Difusão e Intercâmbio Cultural, o grupo de Ligia viajou a Montevidéu, no Uruguai, onde fez residência artística no Centro de Dança Contemporânea Casarrodante Coletivo de Arte/Oficina de Dança e Criação.  Jogo Coreográfico é uma proposta que reúne dança, improvisação e interatividade. Foi criada por Ligia em 2005 e documentada em fotos ao longo do tempo, o que resultou numa exposição, que será vista na BPM.

– A Biblioteca Parque de Manguinhos é um espaço especial para a cultura local. Isso me dá muita inspiração e estímulo no desenvolvimento desse trabalho de difusão da dança contemporânea – comenta Ligia Tourinho.

O grupo Chelpa Ferro e Ligia Tourinho são alguns dos artistas e grupos selecionados pelo edital de Difusão e Intercâmbio Cultural da Secretaria que vem se apresentando para o público do Rio de Janeiro, como contrapartida da chamada pública. No último mês de junho, o artista plástico Ronald Duarte levou uma exposição de seus trabalhos para a Biblioteca Parque da Rocinha (BPR) resultado de sua residência artística no Laboratório de Criatividade Urbana On.Off,  em Guimarães, Portugal. Em julho,  o artista plástico Thiago Teixeira apresentou, também na BPR, os trabalhos que expôs no evento  Photonika World of Imagin, em Colônia, Alemanha; enquanto a Cia Brasileira de Ballet, de Jorge Gomes da Silva, apresentou-se na Biblioteca Pública de Niterói (BPN), depois da participação no  25th Karmiel Dance Festival,  em Tel Aviv, Israel.

Colaboração de Sandra Menezes

 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]