Voz nas eleições 2020: Roberto Pomba

Há 12 anos trabalhando como mototaxista, Pomba diz que não vai esquecer da classe. O candidato também afirma que vai correr atrás de investimentos com empresas privadas para que a favela seja prioridade.

Voz nas eleições 2020: Roberto Pomba

As eleições municipais deste ano estão marcadas para se iniciarem em 15 de novembro, quando será realizado o primeiro turno. Em um ano tão conturbado devido à pandemia do novo coronavírus, as eleições em 2020 ganham ainda mais importância. Por isso, o Voz das Comunidades está trazendo para conhecimento dos moradores os candidatos do Complexo do Alemão para a Câmara dos Vereadores do Rio. 

Roberto Pomba, 48 anos, nascido e criado na localidade da Grota, no Complexo do Alemão, casado, pai de 5 filhos, é a cara nova na política do Rio de janeiro. É candidato ao cargo de vereador pela primeira vez e entende das principais demandas dos moradores.

Créditos: Kamila Camillo / Voz das Comunidades

O sobrenome Pomba apareceu na sua vida desde novo, quando tinha 12 anos, apelidado pelos amigos. E ele acabou adotando para vida, inclusive no bar mais conhecido da Grota, no beco do flipe, leva seu nome: Bar do Pomba.

Além disso, Roberto Pomba assumiu a direção do Bloco Unidos da Grota, e hoje o bloco possui mais de 300 integrantes. Ele diz que tem um carinho enorme pelo trabalho que vem realizando, mas ainda é incerto como será o carnaval de 2021 com a pandemia.

Antes de iniciar sua carreira política, Pomba afirma que nunca parou de trabalhar. Desde muito cedo sempre trabalhou: “eu agradeço ao meu pai e minha mãe que desde de cedo me colocaram para trabalhar, já vendi picolé no trem, já vendi bala, fruta no sinal de transito, já fiz de tudo um pouco, inclusive trabalhei 12 anos de mototáxi aqui no Complexo”.

Créditos: Kamila Camillo / Voz das Comunidades

Muito conhecido na comunidade, Pomba diz que gosta de ajudar e servir os moradores e explica suas intenções caso eleito: “Durante anos vi candidato entrando e saindo da comunidade, prometendo um monte de coisas, se elegendo e sumindo. Eu não quero prometer nada, eu quero fazer! Vou lutar para sempre tentar trazer recursos para a favela, benefício para os moradores. Eu moro aqui a minha vida toda, quem me conhece sabe que eu vou fazer. Eu quero ser representante da comunidade”.

Há 12 anos trabalhando como mototaxista, Pomba diz que não vai esquecer da classe. Ele promete ajudar esses trabalhadores e legalizar os mototaxistas. E para a comunidade, afirma que vai correr atrás de investimentos com empresas privadas para que a favela seja prioridade.

Se você apoia as ideias de Pomba, anote o número 90852. E não esqueça de ir votar de máscara e levar a sua caneta e o título até a sua zona eleitoral.