Acidentes aumentam 25% na Estrada do itararé

Após muitos pedidos e, infelizmente, alguns acidentes, a CET-Rio tomou providências e instalou, no sábado 04/06, um novo sinal em frente ao Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes, situado na Estrada do Itararé. A principal via de acesso ao Complexo do Alemão registrou cerca de 11 acidentes só este ano, entre batidas e atropelamentos, com 5 mortes.

Segundo levantamento do jornalista Be nho Casas Novas, o número de acidentes na Estrada do Itararé neste primeiro semestre ultrapassou o ano passado. - Foto: Renato Moura

Segundo levantamento do jornalista Be nho Casas Novas, o número de acidentes na Estrada do Itararé neste primeiro semestre ultrapassou o ano passado. – Foto: Renato Moura

Quem passa pela via a pé, tem dificuldade de encontrar espaço na calçada. Alguns problemas são bem antigos, como a calçada da UPA que vive cheia de carros estacionados, o que já mencionado pelo Voz diversas vezes. Em contato com a Prefeitura e a UPP, nada ainda foi resolvido e a área ainda representa grande transtorno. Já a ocupação da calçada em frente ao Mercado Hipermax foi resolvida em novembro do ano passado, com operação realizada pela SEOP (Secretaria de Ordem Pública). O mercado não deixa mais cargas atrapalhando o trânsito. Mas entre resoluções e problemas, a Estrada do Itararé ainda preocupa muitos moradores.

Com dois quilômetros de extensão, a Estrada do Itararé já teve pelo menos 3 graves acidentes com motociclistas este ano, 2 fatais. - Foto: Renato Moura

Com dois quilômetros de extensão, a Estrada do Itararé já teve pelo menos 3 graves acidentes com motociclistas este ano, 2 fatais. – Foto: Renato Moura

Os motoristas reclamam de pedestres que atravessam sem segurança e atenção. Helenita Lima trabalha na Vila Olímpica e acredita que educação no trânsito seja uma forma de amenizar a situação. “É preciso instalar, sim, sinalização em áreas estratégicas, como em frente ao colégio, mas também é preciso que as pessoas tenham educação no trânsito. Motos e carros vivem disputando velocidade na pista e pedestres atravessam sem atenção. Uma conscien zação sobre os perigos é sempre bem-vinda!”, defendeu a consultora financeira.

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top