Familiares contam que Jovem baleada no Alemão não foi operada por medo de médicos do hospital

Segundo familiares, os médicos não quiseram operar perna da jovem por possivelmente ter provas que identifique o autor dos disparos. A jovem corre risco de infecção na perna.

13282877_947126565386052_1410639772_o

ALEMÃO – Baleada em um ponto de ônibus fora da comunidade, uma jovem de 21 anos foi atingida por dois tiros na perna enquanto descia de uma condução no local. Segundo testemunhas oculares que estavam no local no momento dos disparos, policiais militares das Upps do Alemão faziam uma blitz quando um motoqueiro, ainda não identificado, deu meia volta para fugir da blitz. Pedestres que estavam no local  disseram que os militares deram ordem de parada para os motoqueiros e em seguida efetuaram os tiros. Dois disparos dos tiroteio acertaram a jovem Tainá Donato Severo, 21 anos, que foi socorrida as pressas pelos mesmo agentes da possível blitz e levada para o Upa do Alemão. Após atendimento na Unidade a jovem foi transferida para o Hospital Lourenço Jorge, Barra da Tijuca. Ao chegar no Hospital familiares contam que foram informados pela equipe médica de que não iriam fazer a cirurgia. “Os médicos por medo não querem operar por que a prova que foi um policial está na perna dela…” contou em entrevista para nossa equipe, seu irmão, que preferiu não se identificar. Duas balas ficaram alojadas em sua perna esquerda. Uma na parte traseira da canela e a outra na coxa. Um desses projetil pode ser retirado, já outro não, por se tratar de uma parte de risco para a jovem. Tainá foi liberada do Hospital sem a cirurgia e já está em sua casa com os familiares. “Quase perdi minha irmã hoje, foi um milagre por não ter sido sério, então peço ajuda para divulgar, quero justiça, pelo fato que ela não vai ser operada e está correndo o risco de infeccionar e pelo fato que ela não é a primeira vitima. Meu pai foi na DP e lá informaram que foram bandidos que acertou ela, sempre isso..”finalizou o irmão, revoltado com a situação.

Ainda nesta madrugada a jovem teve que ser novamente levada para o hospital por complicações na perna. Uma ambulância retornou ao Alemão e levou as pressas a jovem para o hospital.

NOTAS

Procurada para saber sobre a ocorrência e sobre a possível blitz no local, a UPP informou em nota do Comando de Policia Pacificadora (CPP) “O comando da UPP Alemão abriu uma averiguação para apurar o caso e não havia blitz no local. A ocorrência está sendo registrada na Cidade da Polícia.”.

Já a Policia Civil ainda não respondeu sobre a informação de que os disparos teriam sido feitos por bandidos.

Nossa equipe também tentou contato com a assessoria de imprensa do Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, para saber sobre o relato dos familiares sobre a recusa dos médicos em operar a jovem. Eles não atenderam o telefone e nem responderam os emails.

 

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top