Informática como inclusão: dicas para começar sua empreitada online

O mundo virtual tem uma natureza muito competitiva. Por outro lado, também permite que muitas pessoas criem expectativas de crescimento profissional, se incluam na sociedade, alcancem objetivos e cresçam no lado humano e financeiro. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a Internet pode “impulsionar o desenvolvimento econômico, social e político das nações, contribuindo para o avanço da humanidade como um todo.”

Júlia Moura, idealizadora do projeto Tunellab, acredita que informática e tecnologia podem ser muito úteis para os jovens apresentarem soluções nas suas respectivas comunidades.

Ensinamos diversas ferramentas para o empreendedorismo e a tecnologia, para mostrar que é uma coisa que qualquer um pode fazer. Então, juntamos isso com o conhecimento dos jovens sobre o próprio território, para que eles desenvolvam as soluções”, diz Júlia.

A fim de auxiliar aqueles que querem começar (ou estão começando) um site, separamos algumas dicas valiosas e demonstramos que obter sucesso no campo virtual não é apenas atrair visitantes, e sim tomar medidas e ações para que as pessoas se engajem com seu projeto.

Primeiros passos para configurar um site — Para começar, é necessário escolher seu nome de domínio e registrá-lo na web. Depois disso, escolha um serviço para hospedar o site. O nome de domínio é o endereço do site, sendo assim, é fundamental escolher um nome criativo e que se adeque com o conteúdo da página. O servidor é onde ele está fisicamente localizado, por assim dizer.

Largura de banda é outro aspecto muito importante de um servidor online. Isso mostrará a quantidade de dados que o seu site poderá enviar para a Internet, determinando quanto tráfego a página pode suportar.

Os preços para provedores de hospedagem envolvem uma grande variedade de preços, desde gratuitos até os pagos. As ferramentas Blogger e Google Sites, por exemplo, são algumas das maneiras de criar um site gratuitamente.

Cuidado com excesso de anúncios —Uma pesquisa feita pela Ipsos Public Affairs, empresa especializada em estudos de opinião pública, mostra que 65% da população brasileira acha que os anúncios são irrelevantes.

As primeiras impressões são relevantes no mundo online. Os visitantes de primeira viagem não voltarão ao seu site caso encontrem uma página lotada de anúncios, conteúdos “escondidos” e pouca atualização de posts ou vídeos. Erros de design da página de mídia também podem atrapalhar a navegação, o que também diminui o potencial de ganhos do seu site.

Identificar o público-alvo do site — Este tópico é importante e vale prestar atenção nele antes de criar um bom conteúdo. A chave para criar uma página eletrônica de sucesso é organizar a melhor experiência possível para os visitantes, utilizando conteúdo original e de alta qualidade.

Se os indivíduos acharem que a página é útil e diferenciada, eles provavelmente voltarão ou vincularão o conteúdo em seu próprio site ou blog. Isso, automaticamente, ajuda a atrair mais pessoas. “O público-alvo de uma empresa pode ser definido como um grupo de pessoas com características em comum, que podem ser idade, gênero, profissão, entre outros fatores mais gerais”, afirma o especialista em marketing Vinicius Andrade.

Uma maneira de identificar o público-alvo é utilizar o Google Trends para assimilar sobre tendências e palavras-chave relacionadas que seus visitantes podem estar usando para pesquisar.

Desenvolver uma estratégia de mídia social — Como mais de 100 milhões de brasileiros estão conectados nas redes sociais, direcionar o site para as mídias sociais tornou-se algo imprescindível nos últimos anos.


Por mídia sociais, entende-se como sendo espaços de interação entre usuários, os blogs, Twitter, redes sociais como o Facebook e o Instagram, por exemplo, fóruns, e-groups, wikis, sites de Compartilhamento de conteúdo multimídia — como o YouTube, Flickr, SlideShare, Vimeo, entre outros. Quando uma empresa passa a fazer estratégias que envolvam estes espaços de interação virtual, consegue atingir o seu público e pessoas relacionadas a ele com grande intensidade, uma vez que as pessoas passam praticamente o dia todo conectadas a estas mídias”, aponta o Blog Instituto PHD.


Pense nos pequenos detalhes — É necessário ter em mente que, além das coisas básicas para iniciar um site, é preciso ficar atento aos detalhes que podem fazer a diferença. Um desses é ter uma página destinada a explicar a política de cookies do seu site.

Claro que não é necessário detalhar completamente como os cookies funcionam, afinal, há diferentes tipos na internet, mas é bom explanar como esses fios digitais podem influenciar na navegação do visitante. Com isso, é possível demonstrar para o usuário do site que você pensa nos mínimos detalhes e que se preocupa com as preferências dele na navegação.

Alguns exemplos de páginas destinadas à política de cookies podem ser encontrados em grandes empresas. A Unilever, empresa global de produtos de consumo de giro rápido, explica muito bem aos visitantes como funcionam os cookies, mas peca por não atualizar o conteúdo desde 2012. Já o portal do PokerStars, site de poker online, além de utilizar uma linguagem teórica e detalhada para transmitir aos seus visitantes o funcionamento de cookies da empresa, se preocupa em atualizar a página anualmente — o que é muito importante.

Fique de olho na ortografia — Como foi descrito logo na introdução, a Internet é um lugar de muita competição e não utilizar a língua portuguesa de maneira correta já é forte indício ao fracasso. As pessoas não são tolerantes a erros de ortografia, especialmente em um site profissional.

A ortografia e gramática são indicadores óbvios de qualidade para muitas pessoas. Os visitantes podem achar que, se o administrador não for cuidadoso o suficiente para verificar o seu site, os serviços que são fornecidos também serão aleatórios e propensos a erros.

 

Comentários Facebook

comentários

*

* Please arrange the below number in decreasing order

Top