Cine Tia Nilda promove 1º Festival de Curtas da Favela do Dourado; saiba como se inscrever

O evento comemora a primeira década de atuação do projeto na comunidade da Zona Norte do Rio, levando acesso à cultura aos moradores
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Para celebrar da melhor forma os 10 anos de criação, clube de cinema do projeto, Cine Tia Nilda promoverá o 1º Festival de Curtas da Favela do Dourado. O principal objetivo é promover o cinema produzido nas favelas e comunidades da cidade do Rio de Janeiro.

O CineClube Tia Nilda é um projeto cultural que tem como objetivo impulsionar, propagar e incentivar a cultura e o encontro social através do cinema brasileiro. O projeto foi fundado no ano de 2012, na comunidade do Dourado, bairro de Cordovil, Zona Norte do Rio de Janeiro, através da realização de sessões de cinema, integradas com oficinas de arte e educação. 

Para comemorar essa década de acesso à cultura, a iniciativa decidiu realizar o 1º Festival de Curtas da Favela do Dourado, contemplado pelo edital do FOCA (Programa de Fomento à Cultura Carioca, da Prefeitura do Rio, através da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro) e pela RioFilmes.

O Cine Tia Nilda vai acontecer entre os dias  24 a 27 de março, na Quadra do Dourado. Lá vão ser selecionados 16 curtas, distribuídos pelos quatro dias de festival, de acordo com eixos temáticos. Para além dos filmes, também vão acontecer mesas de debate, atrações musicais e oficinas.

Sobre o Festival

Para se inscrever, basta preencher o formulário a seguir (CLICANDO NESTE LINK). As inscrições vão somente até o dia 11 de fevereiro. Logo após a inscrição deve ser inserido o link do curta em uma URL no YouTube, Vimeo ou Google Drive de forma pública. Caso não esteja disponível para visualização, a inscrição será invalidada, além de uma foto de divulgação do seu filme.

O Festival será temático e a cada dia abordará uma categoria diferente, sendo elas:

– Cinema Negro;

– Cinema LGBTQIA+;

– Cinema para Crianças;

– Cinema Livre.

Serão selecionados quatro filmes de cada categoria, totalizando dezesseis filmes. Cada filme deverá ter duração entre cinco e vinte minutos. Podem ser ficcionais, documentais ou experimentais. A seleção será feita pela coordenação do projeto que irá avaliar através dos seguintes critérios: 

  • Produções realizadas em ou por moradores de favelas e comunidades do Rio de Janeiro, bem como bairros situados em regiões periféricas da cidade.
  • Para a categoria de cinema Negro: Produções com realizadores negros / temática negra.
  • Para a categoria de cinema LGBTQIA+: Produções com realizadores LGBTQIA+/ temática LGBTQIA+.
  • Para a categoria de cinema para Criança: Produções que abordam o universo infantil e brincante, além de crianças no elenco.
  • Para a categoria de cinema Livre: Narrativas e categorias  que não se enquadrem nas anteriores.
  • Produções que unam mais de uma categoria
  • Filmes com legenda em prol da acessibilidade de pessoas surdas.

A seleção dos filmes acontece do dia 12 de fevereiro ao dia 6 de março. A divulgação dos resultados acontece logo em seguida, no dia 7 de março. Cada selecionado ganhará uma premiação simbólica no valor de R$ 300,00 a ser pago na semana do Festival.

Para mais informações, basta enviar um e-mail para [email protected]; ou acesse ESTE LINK e confira o regulamento completo. Siga o projeto no Instagram, @cineclubetianilda.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]