Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

CUFA é agraciada com a insígnia da Ordem de Rio Branco em cerimônia no Palácio do Itamaraty

A presidente nacional, Kalyne Lima, e o conselheiro, Preto Zezé, representaram a instituição na cerimônia realizada no Palácio do Itamaraty, onde receberam a honraria diretamente do presidente Lula.
Foto: Divulgação

Na última terça-feira, dia 21 de novembro, a Central Única das Favelas (CUFA) acrescentou mais um prestigioso reconhecimento à sua lista de honrarias ao receber a insígnia da Ordem de Rio Branco, concedida pelo Governo Brasileiro. A cerimônia, realizada no imponente Palácio do Itamaraty, contou com a presença da presidente nacional da instituição, Kalyne Lima, e do conselheiro, Preto Zezé, que foram agraciados pelo Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva.

A Ordem de Rio Branco é uma distinção destinada a instituições que se destacam por suas práticas exemplares e relevantes contribuições para a sociedade. A CUFA, conhecida por seu compromisso com as comunidades de favelas em todo o Brasil, foi reconhecida por seu impacto social positivo em mais de 5 mil desses territórios.

A presidente nacional da CUFA, Kalyne Lima, expressou sua gratidão pelo reconhecimento, destacando a importância desse prêmio. “Essa preocupação é o reconhecimento do nosso trabalho e da nossa luta para pautar uma agenda positiva em mais de 5 mil favelas de todo o Brasil, causando um impacto social para os moradores desses territórios. Agradecemos o Governo Brasileiro por esse reconhecimento com essa insígnia tão relevante que é a Ordem de Rio Branco”, celebrou Kalyne.

A instituição, que tem sido consistentemente reconhecida por suas iniciativas, recebeu recentemente o 20º prêmio Zumbi dos Palmares, conferido ao presidente da CUFA em São Paulo, Marcivan Barreto, durante uma homenagem na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Além disso, a CUFA foi laureada com o Prêmio Asé Isése, representada pela diretora de comunicação, Carol Marciale, em uma cerimônia no Memorial da América Latina, também em São Paulo.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]