Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Entenda como funciona o Conselho Municipal das Favelas

Criado pela prefeitura em 2022, grupo de representes de comunidades busca diminuir desigualdades
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades
Foto: Vilma Ribeiro / Voz das Comunidades

Ter uma representação significativa junto ao poder público é de plena importância para comunidades do Rio de Janeiro. Pode ser tanto uma pessoa, como um grupo, que tenha conhecimento da realidade e dos problemas que impactam no cotidiano nas comunidades. Por conta disso, no ano passado, a Prefeitura do Rio de Janeiro criou o Conselho Municipal das Favelas, composto por representações sociais de algumas comunidades. Mas você sabe como o conselho funciona?

A função do Conselho Municipal das Favelas é atuar, junto à Prefeitura do Rio, com demandas oriundas das comunidades do Rio de Janeiro. O conselho, que é composto por membros que tem participação efeitiva, possui uma composição mista que busca apoiar na formulação e controlar a execução de políticas públicas setoriais. Servindo de espaço para discussões que promovam o desenvolvimento das comunidades, os membros buscam propostas e ferramentas que sejam condizentes com a realidade local, tudo atráves do diálogo entre eles, assim como outros departamentos.

O conselho também busca consultar regularmente a população quanto a temas pertinentes destes territórios. Consultas públicas são abertas no site do Conselho Municipal das Favelas (https://conselho-de-favelas-pcrj.hub.arcgis.com/).

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]