Vila Olímpica reabre para lazer após reclamação de moradores

15003396_1287745271296784_2335093363545291169_o

A Vila Olímpica Carlos Castilho ficou fechada por mais de uma semana aguardando um processo de licitação

Sem material de limpeza e com funcionários sem contrato de trabalho e sem pagamento, a Vila Olímpica Carlos Castilho, localizada na Estrada do Itararé no Complexo do Alemão,  abriu suas portas após mais de uma semana sem funcionamento.

Segundo a administração da vila, atendendo um pedido da SMEL (Secretaria Municipal de Esporte e Lazer), o local ficará aberto somente para caminhadas e lazer, as aulas só retornarão quando o processo de licitação da nova OS (ONG) estiver concluído.

Lembrando que os funcionários, cerca de 50 profissionais, continuam com um pagamento atrasado e sem contrato. A unidade atende mais de 500 pessoas e a atitude de abrir as portas foi após uma série de reclamações dos moradores na página do Facebook da Vila Olímpica.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]