“Saravá, Umbanda!” é enredo da Alegria da Zona Sul

WhatsApp Image 2018-04-13 at 1.13.01 PM

Com temática religiosa, agremiação pretende quebrar mitos sobre a umbanda na avenida

“Saravá, Umbanda!” é o enredo do carnaval de 2019 da G.R.E.S. Alegria da Zona Sul. Assinado pelo carnavalesco Marco Antonio Falleiros, a agremiação pretende transmitir alguns princípios pregados pela doutrina, como paz e caridade, como forma de desmistificar construções sociais sobre a religião.

Em trecho da apresentação, escrito pelo pesquisador Diego Araújo, a história será narrada na avenida através da “sabedoria de um Preto Velho, que apresentará todos os elementos pertinentes a liturgia umbandista. Trará consigo a espontaneidade de Exu e Pomba-gira. O poder de cura dos Caboclos. A alegria das Crianças. O encanto do povo cigano. A mandinga dos baianos, a firmeza dos malandros e a temperança dos boiadeiros. E lá das ondas do mar, virão os marinheiros e sereias para lavar todas as impurezas dos nossos dias.” – apresentou o estudioso.

Em novembro de 2016, o então prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes, publicou decreto no Diário Oficial que tornou a umbanda patrimônio cultural de natureza imaterial do Estado.

A escola, afilhada do Salgueiro, foi criada na comunidade do Cantagalo Pavão-Pavãozinho compõe o grupo da série A dos desfiles do Rio de Janeiro e é conhecida por abordar temas que remetam a temática negra. Em 2018, o enredo foi “Bravos Malês! A Saga de Luiza Mahin”, que contou a história de Luiza Mahin, líder do Levante dos Malês e figura de representatividade do feminismo negro. Por enquanto, o samba de 2019 ainda não foi escolhido. Porém, a previsão é que a seleção aconteça até agosto, de acordo com o calendário da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (LIERJ).

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]