Brechó e sarau abre para o público Casa Dona Amélia na Cidade de Deus

19029579_137248393496169_5692223281094284440_n

Na programação, exposição de fotografia de Bruno Itan, desfile e passinho

Para abrir para o público a Casa Dona Amélia, espaço de cultura da Cidade de Deus, na Praça Loura, vai acontecer neste sábado, 19 de agosto, o “Sarau Troca Troca”. O evento começa a partir das 14h e além de poesia vai ter brechó com roupas até R$ 15. A programação ainda inclui desfile de moda com a agência “Rei e Rainha da favela”, apresentação do grupo “Passinho Carioca” e exposição de fotografia com Bruno Itan, do projeto Olhar Complexo, do Complexo do Alemão.

Segundo a organizadora do evento, Ingrid Siss, o sarau é a primeira atividade de convocação que a Casa Dona Amélia vai fazer. “É para ser um dia de celebração do espaço em que a gente vai poder ter acesso a cultura, trocando uma ideia, começar a convidar as pessoas para estarem dentro daquela casa que deve pertencer a todo mundo. Deve ser um local em que a gente se sinta acolhido e confortável”.

Para Ingrid, que é neta de Dona Amélia, falecida em 2013, que ali morou e inspirou o nome da casa, a ação é um meio de conseguir um suporte financeiro após a iniciativa dela de abrir a casa sem nenhum tipo de patrocínio ou funcionamento, em homenagem a avó. “Ela era uma pessoa de coração enorme, merecia que seu amor continuasse”. No brechó estarão à venda peças femininas, masculinas, sapatos e acessórios. Eles vão aceitar cartões e serão vendidas comidas e bebidas.

A entrada é gratuita, com previsão de encerramento para às 20h. A Casa Dona Amélia fica na Travessa Hazor, número 22, Praça da Loura, Cidade de Deus.

Serviço 

O que?

Sarau Troca-Troca na Cidade de Deus

Quando?

Sábado, 19 de agosto, às 14h.

Onde?

Casa Dona Amélia fica na Travessa Hazor, número 22, Praça da Loura, Cidade de Deus.

Quanto?

0800, de graça.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]