Do Complexo do alemão ao espetáculo Cirque du Soleil

Crianças e adultos dentro do onibus, indo ao Circo. (Foto: Renato Silva)
Crianças e adultos dentro do onibus, indo ao Circo. (Foto: Renato Silva)

Depois de passar por São Paulo, Brasília, Belo Horizonte e Curitiba, Cirque du Soleil chegou no dia 27 de dezembro ao Rio de Janeiro com o espetáculo Corteo.

Nesta terça-feira (11/02) o Jornal Voz da Comunidade em parceria com o Cirque du Solei ganhou 225 ingressos e presenteou cerca de 180 crianças e adolescentes da comunidade do Complexo do Alemão para ver o grande espetáculo; Entre elas, estavam as crianças que foram desabrigadas pelas fortes chuvas (11/12). O Governo do Estado do Rio de Janeiro também colaborou para a alegria da criançada com ônibus para transporte e lanche para todos.
Em um palco giratório de 360° ao som de uma banda ao vivo, com duração de 2h30 incluindo um intervalo de 30 minutos, as crianças assistiam na plateia as apresentações no trampolin, corda bamba, trapézio, barras, impressionadas com tamanha estrutura e magia do Cirque.

“Tô achando muito legal, e a parte da gangorra foi muito maneira, os palhaços dando mortal sem cair no chão e as fadas parecem de verdade.” Afirma, Erick Apolinario de 7 anos, morador da Alvorada. O mais impressionante é que nesse meio tempo, as crianças aguardavam o recomeço ansiosas e vibrando de felicidade por estarem ali.

“Para mim foi um acontecimento único e eu sempre quis muito assistir um espetáculo grandioso como esse, mas me faltavam recursos. O Jornal Voz da Comunidade e todos os colaboradores me proporcionaram realizar esse grande sonho. Estou maravilhada com a apresentação do Cirque Du Solei, e já sabia que era sensacional pela televisão, mas foi além das minhas expectativas. Realizada, agradecida e aguardando a próxima!” relata sorridente a moradora Ana Rosa Muniz de 46 anos.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]