Festival Rede DoLadodeCá

Festival DoLadoDeCa - Edicao 2014-Foto Guma

Vem aí a 2ª edição do festival DoLadoDeCá reunindo 18 tradicionais times da história do futebol da várzea da cidade de São Paulo. O torneio além de jogos traz: poesia, música e geração de renda para a beira do campo das comunidades de Paraisópolis e Pirituba nos dias 28 de novembro e 05 de dezembro.

O objetivo do evento é fortalecer a cultura periférica “para” e “entre” as comunidades de São Paulo no mês da Consciência Negra, a Rede DoLadodeCá especializada em pesquisas de mercado e atualização de marcas junto às classes populares por meio do Negócio Social, promove a 2ª edição do festival, onde confirma o seu compromisso em destacar o futebol, que é um dos pilares da cultura da periferia.

A novidade esse ano é que também acontecerá um torneio de futebol de várzea feminino onde duas das principais equipes da categoria se enfrentam, o Nove de Julho da Casa Verde Alta, Zona Norte, e CDC Jardim Ibirapuera, zona sul, no dia 05/12, às 11h30 da manhã no campo do Palmeirinha na Comunidade de Paraisópolis. O principal foco da partida é destacar, não só o crescimento, mas também a importância da mulher na modalidade esportiva até então dominada pelos homens.

Para Carlos Canu, diretor da Rede DoLadodeCá, a tradição do futebol de várzea está ligada diretamente às opções de lazer na periferia.

CamisetaOficialFestival

Ao final de cada dia do jogo festa, o festival contará com shows de samba de Cris Sotto, cantor e compositor com 28 anos no samba e Nego Branco, a revelação do samba e pagode de São Paulo.

Os times participantes receberão troféus e placas de participação, já as torcidas participarão de sorteios concorrendo a bandeirões e desafios durante o intervalo dos jogos.  A expectativa é de atrair em torno de cinco mil pessoas em cada dia de festa.

O evento também homenageará a “Madrinha da Periferia”, Tatiana Ivanovic, nome que ganhou carinhosamente nas comunidades do Brasil. A mentora da Rede DoLadodeCá, faleceu no dia 10 de junho deste ano, aos 36 anos vítima de um câncer do pâncreas. Tati nasceu na periferia de São Paulo e se tornou exemplo de luta e superação em todas as comunidades do Brasil.

JogosFestival DoLadoDeCa


Cleber CunhaMe chamo Cléber Cunha, tenho 36 anos e sou formado em Jornalismo pela FAPCOM. Moro no Parque Peruche, bairro da zona norte de SAMPA.

https://twitter.com/CleberCunhaJO

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]