Fogos, bombas e rojões: saiba o risco que isso pode causar nos animais

Cachorro-com-Medo-de-Fogos-2

Em épocas nas quais a sociedade intensifica o uso de fogos de artifício, rojões, bombas, cornetas, buzinas, apitos e carros de som, os animais sofrem tremendamente.

Há muitos registros de fugas e mortes de cães e gatos. Por isso, é fundamental conhecer seus animais, avaliar o comportamento deles diante do excesso de ruídos e protegê-los. Cães e gatos tem audição bem mais desenvolvida do que os humanos e suas orelhas móveis captam sons provenientes de todas as direções. Eles percebem sons de frequências inaudíveis para as pessoas (alta frequência e baixos volumes). Um barulho audível para um humano a 4 metros de distância pode ser percebido por um cão a 25 metros.

O drama envolvendo fogos e animais vem à tona em várias épocas do ano, mas infelizmente as pessoas não tomam providências básicas e seus cães e gatos, machucam-se gravemente, morrem ou se perdem para sempre. Antes de tudo, é fundamental manter coleira com plaqueta de identificação no pescoço de seus animais, em todas as épocas do ano e, mais ainda, quando os ruídos intensificam-se.
O medo de fogos de artifício é uma fobia muito comum nos cães. O réveillon é uma época temida por donos e pelos seus cães. É normal que eles se assustem com o barulho alto e repentino e o clarão que se forma no céu. Mesmo o cão mais confiante e equilibrado pode se assustar e ficar com medo de sons que não são familiares para ele.

Muitos animais fogem apavorados e acabam perdidos e/ou atropelados; outros na ânsia de se livrarem do intenso barulho terminam enforcados em suas próprias correntes, coleiras; alguns animais têm convulsões; há ainda os que pulam das janelas de apartamentos, tamanho o pavor que sentem dos fogos. Não é difícil que um animal mude completamente seu comportamento após passar pela tortura de não ter como se livrar da intensa queima de fogos.

O pior de tudo é que nessas épocas, dificilmente se encontrará veterinários disponíveis para um atendimento emergencial, daí, o mais acertado é prevenir.

Método Tellington Touch

O que é o método “Tellington Touch”. 

O método consiste em amarrar seu cachorro com uma faixa para estimular a circulação sanguínea nas regiões extremas do corpo

É sabido que animais que tem esse tipo de pavor também tem grande sensibilidade nas regiões traseiras, nas patas e nas orelhas. O método consiste em amarrar seu cachorro com uma faixa para estimular a circulação sanguínea nas regiões extremas do corpo e com isso reduzindo sua irritabilidade. A técnica funciona para muitos cães, porém quando o caso é extremo o cachorro precisa de medidas mais drásticas como medicamentos e calmantes. O ideal é dessensibilizar o cão na segunda metade do ano para acostumá-lo ao barulho dos fogos e fazer com que ele perca o medo, em vez de usar essa solução paliativa.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]