Série de atores da Cidade de Deus bomba na web

Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Fernando Barcellos, 34 anos, diretor do grupo Os Arteiros, uma companhia teatral da Cidade de Deus, protagoniza, junto com a atriz Bruna Ventura, a websérie A Filha do Pai.

A série aborda, de um modo divertido, a relação entre pai e filha. “Comecei a refletir sobre a relação entre pais e filhos em 2015, depois de meu filho nascer. Percebi como as pessoas valorizam, às vezes de forma exagerada, o pai que participa ativamente da criação dos filhos, quando na verdade, ele não está fazendo mais que a sua obrigação” – reflete o diretor. A partir dessa percepção, Fernando, que também é ator, resolveu criar um roteiro sobre um pai que cria sozinho a sua filha adolescente. Sem forçar a barra na interpretação para criar um personagem do tipo “pai herói”, a websérie utiliza uma linguagem leve para abordar temas do cotidiano, como a apresentação do namorado em casa e a crise econômica. Os episódios estão disponíveis no YouTube.

“Trabalho com muitos adolescentes na Cidade de Deus, noto que a figura do pai é muito ausente; eu mesmo não tive um pai presente na minha formação”, explica Fernando sobre a importância de criar representações onde os pais estejam presentes e protagonizem a criação dos filhos.

A Filha do Pai é dirigida por Fernando e produzida pela Teega Produções. A equipe é composta por jovens profissionais de audiovisual, integrantes do grupo teatral Os Arteiros, que além de formação em artes cênicas, oferece também uma série de cursos que capacitam os jovens em diferentes áreas da cultura.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]