Sou da terrinha do pão de queijo!

ilovemg33

ilovemg33Meu nome é Gabrielly Coelho, tenho 17 anos e sou uma estudante apaixonada por jornalismo. Moro em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. A famosa terra do pão de queijo e da cachaça mineira, onde todo mundo fala trem e uai.

Minas Gerais é conhecida por sua gastronomia, as comidas típicas do interior. Quem vier visitar Minas, não pode deixar de comer um feijão tropeiro, frango com quiabo e angu, tutu de feijão, torresmo e o pão de queijo. E claro, não se pode esquecer do doce de leite e goiabada com queijo.

Não existe povo mais hospitaleiro. Mineiro gosta de prosear e tomar um “cafézim” com um “queijim”. O mineiro tem a fama de “come quieto”, pois sabe a hora certa de opinar, e a hora certa de manter o silêncio.

Os pontos turísticos mais frequentados do estado, são as cidades históricas, como Ouro Preto e Mariana. Também se encontra em Minas, uma grande quantidade de cachoeiras e uma paisagem única de lindas montanhas. Já na animada BH, o ponto turístico são os bares. Afinal, a capital dos mineirinhos também é a capital dos bares. Santa Tereza é considerada o bairro mais boêmio da cidade.

É difícil não gostar de Minas Gerais, um lugar de um povo acolhedor, onde tem Galo e Cruzeiro, onde uma conversa começa com “ocê tá bão?” e termina com um carinhoso “tchau procê, vai com Deus”. Uai, não tem como negar que Minas é um trem bão demais da conta!


e3IiEJEPMe chamo Gabrielly Coelho, sou mineira e tenho 17 anos. Estudante apaixonada por jornalismo e escritora de artigos do portal Voz das comunidades.

https://twitter.com/gabicsantos

 

 

 

 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]