Tudo começa por alguma coisa

Editorial

Especial Dia das mães

Mesmo sem antes de nascer havia uma curiosidade, de saber o encontro de duas células num ambiente propício a formar um novo SER, completo e pronto para a vida.

Na barriga de nossas mães ainda ao 5o mês era formado o coração, ao crescer ele dispara por pessoas nas quais fazemos planos de amor achando que poderíamos morrer sem a reciprocidade do mesmo. Lembre-os que o 6o mês, nossos membros superiores e inferiores seriam o nosso maior deposito de amor e carinho que o coração poderia demostrar o nosso “equilíbrio”. O dia das mães nada mais é do que algo que sempre reúne a família, trazendo surpresas para as nossas amadas. Sendo comemorado no segundo domingo de maio, seus dias são os 365 do ano. Mãe é o nosso sol de cada manhã e nossa lua de cada noite, ficamos quentinhos em seus braços, assim como uma manta que nos aquece do frio e ‘nos protege de todo o mal’. Toda mãe é mãe, digo, toda mãe tem suas características, sejam elas positivas ou negativas, mas nunca deixam de serem nossas mães e nos ensinar uma lição na vida.

Dai carinho a quem nos cuida, nos da amor, nos ensina, aponta o erro tendo em si ética do certo e errado. Esse anjo é o paraíso que nos tira qualquer dor; soeu, nos viu crescer, nos protegeu, ensinou a amar e aprender o significado do verdadeiro afeto. Aqueles que perderam seus amados seguem tendo a melhor memória em fotografias, onde não se privam de desfrutar de pensamentos e felicidades vividas, tendo sua memória a tão grata em busca de recordações felizes, suprindo o espirito dessas vivências, formando reflexões de um papel 10×15.

Aos pais que vestem a figura materna, feliz dia das “mães”. Viva, mas não esqueça quem te deu esse direito!

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]